AutorElevadores Alpha

HomeArtigos Elevadores Alpha (Page 2)

Saiba como evitar acidentes com elevadores

O elevador é o meio de transporte mais seguro que existe. Ainda assim, podem ocorrer quebras e possíveis acidentes.

Segundo as estatísticas, os índices de acidentes com elevadores são extremamente baixos, comparados a outros meios de transporte.

Na grande maioria das ocorrências, o próprio usuário é o causador do problema, por descuido, por desconhecer as precauções necessárias ao uso correto do elevador, por brincadeiras, e até mesmo por vandalismo.

Veja algumas orientações para evitar acidentes

  • Não puxe a porta do elevador antes de a cabina parar por completo no andar;
  • Crianças menores de 10 anos não devem andar sozinhas no elevador;
  • Nunca deixe água ou outros componentes químicos caírem no poço. Isso danifica o elevador, causando acidentes;
  • Respeite a capacidade do elevador, não se deve exceder a carga máxima indicada na placa interna da cabina.

Fonte: Site Direcional Condomínios

Continue Lendo

Elevadores poderão levar astronautas ao espaço até 2050

Esqueça os foguetes: no futuro, elevadores podem ser a forma mais rápida de levar o homem ao espaço. A hipótese foi levantada em reportagem publicada nesta semana pelo site Space.com.

O texto abordava o estudo “Space Elevators: An Assessment of the Technological Feasibility and the Way Forward” – elaborado pela Academia Internacional de Astronáutica.

De acordo com o trabalho, ir ao espaço assim não só será possível como mais econômico do que o atual envio de foguetes ao espaço.

Em 2012, um projeto da empresa japonesa Obayashi Corp. já previa a construção até 2050 de um elevador com espaço para 30 pessoas capaz de fazer uma viagem de 36 mil quilômetros entre a Terra e uma estação espacial em pouco mais de uma semana.

Foguetes?
“No futuro, as pessoas rirão e se perguntarão porque fazíamos foguetes para ir ao espaço”, afirmou ao site o engenheiro Peter Swan, especialista da área.

Entre os fatores que podem facilitar a criação de um elevador espacial, está o surgimento de novas tecnologias que podem ser usadas num projeto do tipo.

Um exemplo são os nanotubos de carbono. O material apresenta grande resistência com baixo peso em relação ao aço – características úteis para construção de um elevador espacial.

Além disso, o avanço da tecnologia de paineis solares também é visto com bons olhos pelos interessados nesse tipo de veículo.

Fonte: Exame.com

Continue Lendo

Microsoft cria elevador que adivinha andar dos usuários

A área de pesquisas da Microsoft está focada em explorar as possibilidades da inteligência artificial, e uma das inovações em que eles trabalham atualmente é um elevador esperto o bastante para saber onde você vai sem que se precise apertar botões.

Para conseguir isso, o time de Peter Lee, chefe da Microsoft Research, instalou uma série de sensores na frente dos elevadores e, por três meses, observaram as pessoas para aprender sobre elas.

Durante esse período o sistema de inteligência artificial entendia a rotina dos usuários e era capaz de prever os andares que eles mais frequentam para antecipar seus movimentos. Assim, ele sabe que, quando chega ao prédio, você vai para o andar do escritório, então no meio do dia desce para almoçar etc. Mas não só isso.

Se, dentro do elevador, você combinar com um colega do segundo andar de irem almoçar juntos no dia seguinte, quando o momento combinado chegar, ao invés de te levar para o térreo, o elevador te deixa no segundo andar.

É a tecnologia em prol da praticidade.

Fonte: Olhar Digital

Continue Lendo

Como funciona o elevador mais rápido do mundo?

O primeiro elevador comercial de passageiros, instalado em 1857 subia 12 metros por minuto. Os elevadores instalados na Torre de Xangai, um edifício com 609 metros de altura, na China, previsto para inaugurar ainda em 2014, viajam a 18 metros por segundo.

Quando a construção do edifício for concluída este ano, os passageiros irão ser transportados do piso de entrada, ao nível da cave, atá à varanda de observação próxima do topo da torre, uma jornada de 565 metros, em menos de um minuto.

Mas como funcionam estes elevadores?

  • Motor

Tal qual os elevadores “padrões, o elevador mais rápido do mundo move-se por meio de uma roldana. A cabina está pendurada numa extremidade de um conjunto de cabos de aço de alta tração e um contrapeso de 13 toneladas na outra.

Um motor de 310 quilowatts de potência na parte superior do poço do elevador sobe e desce a cabina através da rotação da roldana.

  • Cérebro

Um computador central determina quando e por que ordem devem ser enviados os elevadores para apanharem passageiros.

O objetivo é minimizar o tempo de espera, evitando que dois elevadores viajem lado a lado, o que produziria ruído e excesso de pressão no poço dos elevadores.

  • Aerodinâmica

Tampas de alumínio, nas partes superior e inferior da cabina do elevador reduzem a resistência do ar e o ruído do vento, que se gera a altas velocidades.

  • Amortecimento de vibrações

Os elevadores deslocam-se em dois carris de aço resistentes, mas mesmo assim ainda podem abanar levemente a altas velocidades.

Os cilindros que conduzem o elevador ao longo dos carris neutralizam automaticamente a vibração. Acelerômetros acoplados à cabina sentem quando esta oscila ligeiramente e, de seguida, os atuadores eletromagnéticos dentro dos cilindros fazem com que a cabina oscile no sentido oposto para anular a vibração.

  • Gestão da pressão

A rápida mudança de pressão atmosférica durante a viagem sem paragens desde o 119.º andar até à cave pode provocar um desconfortável desequilíbrio de pressão nos ouvidos dos passageiros.

Uma ventoinha remove o ar da cabina em descida para sintonizar com precisão a pressão para mitigar este efeito, que não é tão pronunciado na subida.

  • Travões de emergência

Durante a operação normal do elevador, um disco de travão para o mecanismo de roldana principal. Mas, se o sistema detectar uma cabina que se move demasiado rápido, desencadeia um mecanismo na base da cabina que se prende aos carris, parando-a numa distância de 15 metros.

Para proteger contra os 982ºC que se geram durante uma paragem de emergência, os engenheiros que projetaram o modelo de elevador, revestiram os travões com cerâmica termorresistente.

Fonte: Texto e imagem blog Quero saber

Continue Lendo

Portugal tem primeiro elevador do mundo movido a energia solar

Um prédio simples de habitação, em Vila Nova de Santo André, em Portugal, tornou-se, no ano passado, o primeiro edifício do mundo a receber um elevador sustentável, operando com energia solar.

O equipamento está instalado desde julho e praticamente não registou qualquer consumo de energia até agora, graças aos painéis solares colocados no topo do edifício.

Fonte: Site Termomax

Continue Lendo

Como funciona o elevador?

Por incrível que pareça, o princípio básico é o mesmo desde que a máquina foi inventada, 150 anos atrás: o elevador fica ligado a um contrapeso por meio de cabos e polias, movidas por um motor que torna possível o sobe-e-desce vertical.

Claro que hoje os modelos mais modernos contam com vários aditivos, tudo para garantir a segurança e a rapidez no transporte de pessoas: freios de emergência, um computador que calcula o caminho mais lógico a ser percorrido pela cabine e sensores que impedem o fechamento da porta quando há pessoas no caminho.

À primeira vista, a gente pode considerar o elevador uma invenção supérflua. Mas é só pensar um pouquinho para ver que é justamente o contrário: os urbanistas costumam afirmar que, sem essas máquinas, não existiriam as grandes metrópoles.

Quem iria morar no vigésimo andar de um prédio tendo de encarar uma interminável escadaria quando voltasse do trabalho? Como seriam construídos prédios enormes sem um sistema que levasse pesados materiais para cima?

Elevadores primitivos já existiam desde o século 3 a.C., movidos por alguns animais, pela força de uma queda-d’água ou por gente mesmo. Mas o elevador moderno só apareceu em 1853, inventado pelo americano Elisha Graves Otis.

Naquele ano, na feira mundial de Nova York, Otis demonstrou não só as facilidades de sua invenção como também a segurança, exibindo várias vezes a eficiência dos freios de emergência de um jeito radical: ele cortava os cabos com um machado quando estava a vários metros do solo. O mais louco é que ele próprio era a cobaia das demonstrações!

A criação de Otis foi considerada um sucesso e os resultados apareceram rapidamente.

Em 1889, os elevadores de sua fábrica transportaram todo o aço utilizado na construção dos 300 metros da Torre Eiffel, em Paris. Desde então, o mundo não parou mais de subir – e descer.

Recursos eletrônicos sofisticaram o invento, mas seu princípio é o mesmo de 150 anos atrás. Entenda:

  • Força controlada

Um motor elétrico é a peça responsável por realizar o sobe-e-desce da cabine. Os elevadores mais modernos do mundo possuem motores bem potentes, que conseguem fazer as cabines se movimentarem a quase 50 km/h

  • Balança fiel

Um elevador só consegue subir e descer porque fica ligado a um contrapeso por meio de um sistema de polias e engrenagens.

Para que essa operação seja possível, o contrapeso deve ter pelo menos 40% do peso da cabine e da capacidade máxima do elevador (se um elevador cheio pesar 1 000 kg, por exemplo, o contrapeso terá 400 kg). O resto da força que movimenta a cabine é o motor quem faz.

  • Trio parada dura

Os elevadores são suspensos por cabos de aço ligados à cabine e ao contrapeso num conjunto que inclui também uma polia para evitar desgaste de material. Normalmente, as máquinas contam com três cabos — se um deles se romper, os outros dois são suficientes para garantir o transporte por um curto período de emergência.

  • Trava tudo

Se todos os cabos de aço do sistema de polia se romperem, os freios de emergência são acionados automaticamente. Antes de a cabine começar a cair, os cabos de aço liberam travas que se agarram aos dentes de um trilho que corre nas laterais do fosso, travando o elevador e salvando os passageiros.

  • Entrada protegida

As portas abrem ou fecham graças a um sistema de braços mecânicos movidos por um pequeno motor. Os elevadores mais modernos têm sensores infravermelhos que só permitem que a porta automática se feche quando todo mundo está dentro da cabine. Alguns deles também impedem o fechamento quando o limite de peso é ultrapassado.

  • Cama elástica

No térreo, o poço do elevador tem um sistema de amortecimento com molas para evitar que a cabine se choque com o chão. Esse mecanismo diminui os danos de uma parada brusca, mas não tem a capacidade de amortecer uma queda de mais de dois andares, por exemplo.

Fonte: Revista Mundo Estranho

Continue Lendo

Curioso: Elevador com ilusão de ótica

Muita gente ao entrar nesse elevador no Japão, certamente leva um susto, tudo por conta de uma pegadinha.

Logo na entrada um aviso adverte as pessoas de que estão trabalhando no elevador.

Sem um olhar mais detalhado fica difícil perceber que pintaram no chão uma ilusão de que não há nenhum chão.

Resultado, um grande susto! Mas tudo não passa de uma brincadeira, o elevador deste edifício no Japão foi pintado, justamente para provocar essa ilusão de ótica nos usuários.

Fonte: site Curiosidades elevadores

Continue Lendo

Por que o elevador é o transporte mais seguro do mundo

Muitas pessoas acreditam que o avião é o transporte mais seguro do mundo. Fama a parte, a verdade é que este cobiçado posto é ocupado pelo elevador, equipamento que ao longo do tempo veio se desenvolvendo, associando à segurança qualidades como o conforto e a sofisticação.

Junto a este desenvolvimento as normas foram se tornando cada vez mais precisas, prevendo medidas de adequação com relação aos componentes do elevador, requisitos de acessibilidade, tempo de renovação de peças, entre muitas outras, tudo para que o transporte vertical se tornasse ainda mais seguro.

Mesmo assim, ainda tem muitas pessoas que sentem certo receio de andar nele por temerem problemas como quedas. No entanto, é preciso esclarecer que isto não é necessário.

Conforme as normas, os elevadores são sustentados por, no mínimo, 3 cabos de aço de altíssima resistência. Desta forma, mesmo caso algum deles se rompa, haverá outros 2 que garantirão o funcionamento adequado do equipamento, sem haver qualquer tipo de queda. E ainda que dois deles sofram algum problema, o único restante garantirá uma performance segura.

Mas não é só isso, os elevadores contam com uma “trava”, chamada tecnicamente de limitador de velocidade, que monitora constantemente as viagens realizadas. Caso o veículo ultrapasse por algum motivo a velocidade normal de trabalho, este mecanismo é acionado em conjunto com o aparelho de segurança impedindo quedas.

Além disso, existe sensores e contatos elétricos que monitoram as portas e outros equipamentos que compõem o elevador garantindo ainda mais a segurança dos usuários.
No entanto, é importante lembrar que como qualquer equipamento ele está sujeito a desgastes naturais pelo uso, necessitando de uma revisão periódica e detalhada que envolvam suas constituições mecânicas, elétricas e eletrônicas.

Neste sentido, é essencial contar com uma empresa de manutenção e assistência técnica, que esteja apta também a realizar a modernização do transporte vertical, associando ao serviço qualidade no atendimento e agilidade nas aplicações.

Fonte: Web

Continue Lendo

Elevadores Monta Cargas podem ser utilizados nos mais diversos estabelecimentos

Eles foram criados como uma solução versátil para atender as mais diferentes necessidades do transporte vertical de cargas.

Os Elevadores Monta Cargas são equipamentos práticos que não necessitam de grandes estruturas ou de ambientes especiais para serem instalados.

Graças a esta característica, além do fato de poderem movimentar uma grande variedade de objetos, estes elevadores podem ser utilizados em estabelecimentos variados, podendo atender, inclusive, a necessidade de adequação estética exigida por alguns deles.

Com capacidade para transportar até 300KG, os Elevadores Monta Cargas são de extrema utilidade não só em obras de construção, como também em estabelecimentos que precisam contar com segurança e agilidade em seu dia a dia, como restaurantes, padarias, escolas, condomínios, lavanderias, hospitais e laboratórios.

Se você também precisa otimizar os processos e o atendimento em seu estabelecimento, então você não pode deixar de contar com os Elevadores Monta Cargas.

Fonte: Web

Continue Lendo

Barreira comercial afeta até elevadores na Argentina

As barreiras contra as importações aplicadas pelo governo da presidente Cristina Kirchner estão colocando em crise o setor nacional de elevadores.

Segundo a Federação de Associações e Câmaras de Elevadores da Argentina (Facara), “desde 2012 as barreiras atingiram o setor de forma gradual.

“Atualmente essas empresas estão numa situação crítica, já que não entram os insumos que são indispensáveis para a fabricação e manutenção dos equipamentos por parte das empresas nacionais.”

As empresas de pequeno e médio porte nacionais, que empregam 15 mil pessoas, dominam 85% do mercado argentino de elevadores.

Em 2011, um ano antes das primeiras barreiras do governo Kirchner contra as importações de insumos do setor, as empresas instalaram 4.500 elevadores.

Em 2012, por causa das restrições alfandegárias – e da redução da atividade da construção civil derivada das restrições sobre o dólar -, as indústrias de elevadores começaram a registrar uma queda de sua atividade.

As previsões do setor, para 2013, é que o total de elevadores instalados não passe de 3.500 em todo o país.

As barreiras aplicadas pelo secretário de Comércio Interior, Guillermo Moreno, provocaram uma crescente escassez de componentes eletrônicos e guias para elevadores no país, que tem atualmente 200 mil elevadores em funcionamento.

Um de cada quatro argentinos usa os elevadores como meio de transporte todos os dias.

A Câmara de Importadores da Argentina (Cira) alertou para os problemas no setor de saúde causados pelas barreiras para a entrada de equipamentos e insumos importados.

As barreiras são aplicadas pelo governo em nome da “defesa da produção nacional”. No entanto, esses insumos praticamente não têm similares fabricados na Argentina.

Fonte: Jornal Estado de São Paulo.

Continue Lendo

Como usar o elevador em dias de tempestades

Dias de tempestade são sempre complicados. A chuva, os raios e os ventos fortes costumam trazer riscos aos quais é necessário estar atento para se tentar evitar na medida do possível.

Quedas de energia, inundações, pessoas presas em determinados locais e prejuízos a equipamentos eletrônicos são problemas comuns nesses casos e que também podem afetar os elevadores e seus usuários.

É muito importante que o síndico esteja pronto para viabilizar a tempo as medidas necessárias, a fim de garantir a segurança e a tranquilidade dos moradores, seja direcionando-os, seja cuidando diretamente do transporte vertical.

Em alguns momentos somente uma equipe especializada (ou o Corpo de Bombeiros) poderá, de fato, agir, como no caso do resgate de passageiros presos no elevador.

Com as tempestades aumentam as variações de energia elétrica e, consequentemente, aumentam as probabilidades de quedas da mesma, as quais paralisam os equipamentos que dependem dela para funcionar.

Para evitar maiores transtornos, o ideal é que diante de tais variações os elevadores sejam desligados em suas chaves gerais e que, dessa forma, os moradores do condomínio sejam orientados a usar as escadas durante as horas de risco.

É preciso sempre lembrar que água e transporte vertical não combinam e que, por isso, os usuários devem ser alertados sobre escorrer as gotas das capas de chuva e guarda-chuvas molhados antes de entrar no elevador, quando este for enfim liberado para utilização.

Com relação à casa de máquinas vale a mesma regra: nada de água! Sendo assim, é necessário providenciar que suas portas e janelas sejam muito bem fechadas no mesmo instante em que se verificar uma possível mudança de tempo.

Caso a chuva seja muito intensa e a ocorrência de uma inundação seja identificada, o equipamento deve ser desligado com as cabinas acima do andar térreo ou em qualquer outra altura onde as águas não possam alcançá-las.

Se mesmo tomando todas essas medidas ainda acontecer de componentes do elevador serem molhados, então os profissionais responsáveis pela manutenção técnica deverão ser acionados para secá-los adequadamente everificar se não houve qualquer outro tipo de dano.

Em dias de tempestade a colaboração de todos é fundamental para a preservação do equipamento e de sua própria segurança.

De qualquer forma e independentemente da ocasião, continua sendo indispensável contar com a assistência de uma empresa altamente capacitada e experiente
Não espere que situações delicadas ponham em risco seu condomínio.

Fonte: Web

Continue Lendo

Conheça os principais componentes de um elevador

Nós sempre utilizamos e graças a ele a praticidade e comodidade em suas atividades diárias são garantidas.
O elevador é um equipamento fundamental à vida moderna, sendo um elemento constante no cotidiano das pessoas em um condomínio.
Mas você sabe o mínimo sobre ele? Conhece os seus principais componentes?

Buscar entender o equipamento é muito importante, pois além de facilitar a compreensão de possíveis problemas, ajuda a tirar o melhor proveito delepor meio de uma utilização adequada.
Entenda os principais componentes do elevador

  • Cabina

Muitas pessoas costumam se referir a cabina para indicar o elevador como um todo, o que não é correto. Ela é apenas uma parte dele, responsável por transportar pessoas e objetos;

  • Máquina de Tração

Responsável por tracionar a cabina;

  • Guias

Equipamentos que conduzem o movimento de subida e descida;

  • Porta de Pavimento

Componente que só abre com a chegada do elevador no pavimento solicitado;

  • Painel de Comando

Conta com os botões que controla todas as funções do elevador;

  • Limitador de Velocidade

Dispositivo de segurança que controla a velocidade e interrompe o funcionamento do elevador quando necessário;

  • Freio de Segurança

Realiza a paralisação do elevador quando o limitador de velocidade é acionado;

  • Para-choques

Servem para proteger o limite de percurso do elevador.

Fonte: Web

Continue Lendo

Dono de estacionamento instala elevadores para ampliar vagas

Pólo comercial e ponto de passagem para os moradores da parte baixa de Maceió e de quem pretende chegar a Avenida Fernandes Lima, o centro da capital alagoana acaba sendo caminho obrigatório para boa parte dos maceioenses.
Assim, com o trânsito intenso e ruas estreitas e cheias veículos, conseguir um local para estacionar o carro nesta região é um desafio.

No entanto, no corre-corre do dia a dia provavelmente a maioria das pessoas que trafegam pelo Centro ainda não tenha se dado conta da novidade adotada pelo dono de um dos estacionamentos localizados na região que, instalou no pequeno espaço onde só havia capacidade para estacionar 15 veículos, elevadores automotivos ampliando o número de vagas do estacionamento sem fazer uso de mais espaço.

Há seis meses, em uma viagem para São Paulo, o empresário conheceu a engenhoca: uma espécie de elevador que ergue o carro a uma altura superior a 2 metros e cede a vaga a outro veículo, duplicando o número de espaços disponíveis.

Ao decidir trazer o sistema para Maceió, o investimento, explica ele, foi alto, mas o retorno vem compensando todo o dinheiro empregado.

“Eu vi pela primeira vez nessa viagem, antes nunca tinha ouvido falar de elevadores para carros. Achei interessante e inovador, já que aqui em Maceió, ao contrário de São Paulo, você não encontra esse tipo de serviço.
Comprei 15 máquinas e paguei por cada uma delas cerca de R$ 15 mil. Com isso, dobramos o nosso faturamento e tivemos até que contratar outros funcionários por causa do aumento no movimento”, conta.

Como qualquer novidade, o sistema não só chamou atenção, como também despertou certa desconfiança nos clientes, temerosos que algo acontecesse com seus veículos.

Com a resistência inicial vencida, o empresário, que também adquiriu a licença para comercializar o produto no estado, revela que vem sendo procurado por vários interessados no produto.

“O pessoal ainda fica com um pouco de receio, mas bem menos agora. O que a gente percebe é que muita gente se interessou, donos de condomínios e de outros espaços já vieram conversar comigo. É um sistema simples e de fácil manutenção, acredito que em breve esse serviço vai se espalhar por Maceió”.

Incentivo ao transporte particular

Na opinião do especialista em transportes e ex-professor da Ufal, Antônio Fachinetti, tentativas como essa de driblar a superlotação nos estacionamentos exemplificam bem o significativo crescimento no número de veículos em Maceió nos últimos tempos.

O ideal, segundo ele, seria incentivar formas alternativas de transporte, diminuindo a circulação de carros.
“Em uma cidade onde você mal consegue lugar para estacionar, é quase impossível sair de casa com carro, mas mesmo assim a maioria não utiliza outros meios. Tem que haver investimento para mudar essa realidade”, conclui.

Fonte: Portal G1

Continue Lendo

Elevadores Alpha irá fabricar e instalar novo Plano Inclinado Liberdade-Calçada em Salvador

A Prefeitura de Salvador – Bahia contratou a Elevadores Alpha para fabricar e instalar o novo Plano Inclinado Liberdade-Calçada.

Com o retorno das atividades do Plano Inclinado, a expectativa é de que 15 mil pessoas transitem diariamente pelo local, fazendo com mais conforto o percurso entre a Liberdade e a Calçada.

Continue Lendo

Elevador espacial é real e fica pronto até 2050

Que tal visitar o espaço a bordo de um elevador? Pois se isso parece somente um sonho tirado das histórias de ficção, saiba que tem gente tratando o assunto com mais seriedade do que você imagina.

Isso porque os japoneses da Obayashi Corp anunciaram que pretendem construir tal elevador e tirar o projeto do papel. E os planos da empresa são bastante ambiciosos, pois eles pretendem tê-lo em
funcionamento já em 2050, um prazo curto, principalmente se pararmos para pensar na grandeza do empreendimento.

O elevador teria a capacidade de levar 30 passageiros em cada viagem até uma espécie de estação localizada a cerca de 36 mil quilômetros da Terra. Os carros viajariam até lá em uma velocidade média de 200 quilômetros por hora, o que tornaria a viagem um tanto longa: mais de uma semana em um elevador.

A construção da estrutura utilizaria materiais como nanotubos de carbono, que são 20 vezes mais fortes que o aço e seriam a matéria-prima dos cabos responsáveis por conduzir o elevador na comprida jornada.

O custo da empreitada ainda não foi anunciado, mas deve ser tão alto quanto a distância que a companhia pretende alcançar. Mas uma coisa não deixa nenhuma dúvida: se algo como isso se concretizar, não vão faltar pessoas para dar uma voltinha nesse elevador. Você não iria?

Fonte: Tech Mundo

Continue Lendo

Os primeiros elevadores do mundo

Sobe! O princípio de uma plataforma suspensa dentro de uma cabine vertical para o transporte de pessoas ou materiais pesados foi descrito pela primeira vez pelo arquiteto romano Vitruvius, no século I a.C. A elevação era obtida utilizando-se um contrapeso, que subia e descia sob o controle de uma roldana movida por uma manivela do lado de fora da plataforma.

Confiram algumas curiosidades sobre os primeiros elevadores do mundo:

 

  • É provável que esses elevadores tenham sido utilizados nas casas romanas com vários andares, onde teriam sido operados por escravos.
  • O primeiro elevador conhecido foi o que o rei Luís XV mandou instalar, em 1743, no Palácio de Versalhes. Ligava os seus aposentos ao de sua amante, madame de Châteauroux, no andar de baixo.
  • Não se sabe o nome do inglês que, em 1800, pensou em utilizar um motor a vapor para mover os elevadores. Este motor era instalado no teto e controlava o enrolar e desenrolar do cabo ao redor de um cilindro.
  • Em 1851, o americano Elisha Graves Otis (1811-61) inventou um sistema de segurança que impedia que o cabo balançasse, prendendo-o em um trilho e bloqueando-o com uma série de garras. Isso permitia o uso do equipamento também por pessoas.
  • Para mostrar a eficiência de sua invenção, em 1854, ele mandou cortar o cabo de um elevador que ele mesmo pilotava.
  • O primeiro elevador de passageiros foi inaugurado por ele em 23 de março de 1857 numa loja de cinco andares em Nova York.
  • Em 1867, o francês Léon François Edoux inventou o elevador de coluna hidráulica. O mesmo Edoux construiu, em 1889, um elevador de 160 metros de altura para a Torre Eiffel. Esses elevadores eram 20 vezes mais rápidos do que seus predecessores, que trabalhavam com tração.
  • Em 1880, a empresa alemã Siemens & Halske utilizou energia elétrica na tração dos elevadores. Ele subiu 22 metros em 11 segundos. O uso de eletricidade permitiu a introdução de interruptores para controlar o elevador em 1894.
  • Os primeiros elevadores a vapor demoravam cerca de 2 minutos para subir 8 andares. Hoje em dia, existem elevadores que percorrem 100 andares em 1 minuto.
  • O primeiro elevador do Brasil foi instalado no Palácio das Laranjeiras, prédio oficial do governo do Rio de Janeiro, em 1906.

Fonte: O Guia dos curiosos

Continue Lendo

Comissão debate normas de segurança na operação de elevadores e guindastes

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados promove audiência pública nesta terça-feira (19), às 14h30, para discutir normas de segurança para a operação de elevadores, guindastes e máquinas transportadoras.

A Norma Regulamentadora nº 12 (NR-12), regulamentada pelo Ministério Público do Trabalho, estabelece as medidas de proteção para garantir a saúde e a integridade física dos trabalhadores nesses casos, além de criar requisitos mínimos para a prevenção de acidentes e doenças do trabalho.

O debate, proposto pelo deputado Assis Melo (PCdoB-RS), tem os seguintes convidados:

O presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah;

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas de Moraes;

O presidente da Central Geral de Trabalhadores do Brasil (CGTB), Ubiraci Dantas de Oliveira;

O presidente da Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST), José Calixto Ramos;

O presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adilson Araújo;

O presidente da Força Sindical, Miguel Torres; e o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Antônio Skaf.

Fonte: agência Câmara de Notícias

Continue Lendo

O que você precisa saber antes de escolher uma plataforma de acessibilidade

O cuidado para garantir a acessibilidade em escolas, estabelecimentos comerciais, prédios públicos e em todos os outros ambientes que contam com algum tipo de desnível, deve ir muito além da disponibilização aleatória de recursos que prometem facilitar a mobilidade de pessoas com algum tipo de deficiência física.

Antes de optar por um equipamento é fundamental observar profundamente quais são as situações do local e quais as reais necessidades de seus visitantes ou usuários.

Só a partir dessas considerações que o projeto de acessibilidade poderá ser eficiente, indicando os espaços mais adequados onde instalar a plataforma elevatória vertical e outras orientações necessárias para facilitar a vida de quem precisa.

Outra questão a qual deve-se estar atento para a escolha da plataforma é quanto à sua segurança. É preciso confirmar se ela atente às exigências da NBR 15.655-1 e se o fornecedor é realmente confiável.

O equipamento deve garantir que os usuários possam viajar confortável e seguramente tanto em pé quanto em uma cadeira de rodas.

A carga máxima precisa ser garantida e o número máximo previsto de viagens, determinado pelo comprador e comunicado ao fornecedor. Também é necessário saber se a plataforma de acessibilidade conta com operação manual e automática para dispositivos como portas, barreiras ou plataformas basculantes.
O fabricante tem de permitir e disponibilizar uma demonstração do elevador, instruindo o cliente sobre como utilizá-lo com segurança, bem como informando sobre as exigências de inspeção e manutenção.

Todos os detalhes são importantes, por isso é preciso checar as funções do equipamento, a credibilidade do serviço fornecedor e as necessidades e possibilidades do local onde a plataforma elevatória vertical será instalada.

Fonte: Web

Continue Lendo

Nova tecnologia permite que elevadores subam a 1km de altura

O elevador mais rápido do mundo começa a funcionar em abril em uma torre de 213 m de altura em Hitachinaka City, no Japão.
A construção, chamada G1Tower, foi feita pela Hitachi para testar novas tecnologias a serem usadas nos elevadores do futuro.

Segundo a fabricante, a G1Tower vai permitir realizar testes de verificação do elevador mais rápido do mundo, que chega a atingir a velocidade 1.080 metros por minuto, ou 600 metros por minuto com um peso de 5 toneladas.

O elevador será avaliado também para controles de redução de vibração, ajuste de pressão do ar e criação de novas tecnologias para reduzir o tamanho do poço dos elevadores, assim como o peso total dos carros. A Hitachi diz que investiu 6 bilhões de ienes no projeto (cerca de US$ 66 milhões).

Até então, os testes de velocidade eram feitos em uma torre de apenas 90 metros construída em 1967. Os elevadores testados na G1Tower serão usados em arranha-céus e deverão ser feitos com produtos ecologicamente corretos.

Além da G1Tower, a Hitachi inaugura ainda este ano uma torre de testes de 172 metros em Shanghai, de olho no crescente mercado chinês de edifícios altos.

Fonte: site terra

Continue Lendo

Os elevadores mais curiosos do mundo

Sobe, desce, para: é praticamente impossível imaginar nossa vida sem a existência de elevadores. Em meio ao permanente estado de urgência vivido nos centros urbanos, as cabines se tornaram mais do que indispensáveis para o transporte diário de cargas e pessoas.

O entra e sai de trabalhadores, moradores e mercadorias acontece sem parar nos quatro cantos do mundo.
Com tantos edifícios por aí, já dá para imaginar que alguns deles possuem métodos particulares para transportar os carregamentos e transformar a experiência de subir e descer em algo mais agradável.

Pensando nisso, o Tecmundo foi atrás dos elevadores mais estranhos e curiosos do mundo. Alguns são rápidos o suficiente para causar um frio na barriga, enquanto outros são tão grandes que levam até carros em sua estrutura. Confira!

Veloz e Furioso
O prédio mais alto do mundo, Burj Kalifah, suscita uma dúvida comum em quem ouve falar dele: quanto tempo leva para se chegar até o topo do edifício? A viagem do chão até o 160º andar — que fica a 621 m do solo — só poderia ser feita através da mais rápida plataforma de elevação humana já construída no planeta.

A uma velocidade máxima de 40 milhas por hora (cerca de 64 km/h), o elevador consegue realizar o translado da base até o 124º andar em incríveis 60 segundos. Para se alcançar o último andar habitado, é preciso pegar outro elevador que funciona a partir do 123º andar.

Cercado por paredes de água
Localizado no meio do Radisson Blu Hotel em Berlim, o Aqua Dom é um gigantesco aquário em formato cilíndrico. O seu interior comporta mais de 1 milhão de litros de água e abriga cerca de 1,5 mil peixes em uma área com 25 metros de altura e 12 metros de diâmetro.

Bem no meio do tanque, há um espaço em que circula um elevador com paredes transparentes. Dentro deles, os visitantes podem admirar toda a beleza da vida marinha durante uma viagem (inclusa no ingresso para o complexo aquático Sea Life) que dura cinco minutos.

Bar móvel
Dentro do maior navio do mundo, há 21 piscinas, 2,7 mil quartos, cassinos, quadras de esporte e academia — só para citar alguns detalhes da estrutura do gigante. Em cada viagem, o Oasis of the Seas leva mais de 6,5 mil passageiros. Para suprir a demanda desse pessoal em 16 andares que somam 74 metros de altura, 24 elevadores permanecem ativos ininterruptamente.

Entretanto, não são eles que chamam a atenção na embarcação. Dentro das instalações, há um bar flutuante que percorre a área central do navio, suportando 35 passageiros por vez. A jornada é tranquila e dura cerca de oito minutos. Apesar de possuir a parte superior aberta, a plataforma conta com amparos para prevenir acidentes com aqueles que exageram demais nos coquetéis.

Adrenalina insana
A maior construção do Hemisfério Sul (328 metros) fica em Auckland, Nova Zelândia. A Sky Tower é uma torre construída para a transmissão de sinais de telecomunicação e tornou-se um ponto turístico da região por conter um elevador com piso transparente.

Além de conter um observatório a mais de 200 metros de altura, a edificação é comumente usada para a prática de bang jump — mesmo com ventos que ultrapassam os 100 km/h. Você encararia um pulinho ou iria titubear na hora H?

Mordomia para os ciclistas
Se no Brasil ainda faltam ciclovias em áreas importantes das grandes cidades, na Noruega já existe até elevador para os ciclistas. O Trampe Bicycle Lift funciona há quase 20 anos em uma enorme ladeira em Trondheim, cidade que possui o maior índice de ciclistas do país.

Movendo-se a menos de 10 km/h, o meio de transporte é amplamente utilizado pelos moradores da região e foi uma solução e tanto para um local com relevo bastante acidentado. Além de transportar bicicletas, o Trampe pode elevar carrinhos de bebê e pessoas que queiram se divertir.


Tratamento VIP para carros direto da fábrica

Os alemães da Volkswagen, que já fazem carros há mais de sete décadas, provaram que também são bons em construir elevadores. Em Wolfsburg, a empresa concentra, junto a uma fábrica de automóveis, várias outras atrações para visitantes e consumidores. Entre elas, está uma torre recheada de carros e com o centro oco.

Bem no meio da estrutura, há um elevador giratório que busca e devolve os veículos aos andares. A torre serve de armazenamento para carros personalizados encomendados direto da fábrica — assim, os compradores vão direto ao local para retirar o produto e, se quiserem, podem descer dentro do automóvel novo através do elevador.

Um elevador do tamanho de uma sala
No ano passado, em Osaka, no Japão, a Mitsubishi instalou o maior elevador do mundo. Com capacidade para até 80 passageiros, a plataforma tem 3,5 metros de largura, 2,8 metros de comprimento e 2,5 metros de altura, podendo suportar mais de cinco toneladas em seu interior.

A razão para um compartimento tão grande? Os escritórios da empresa funcionam apenas a partir do décimo quinto andar do prédio, obrigando um número razoável de empregados a subir do térreo até lá praticamente no mesmo horário. Depois da instalação da cabine, o problema foi solucionado e não há mais desculpas para atrasos.

Depois de ler sobre todos esses elevadores, nós sabemos o quanto é triste ter que entrar em uma apertada cabine convencional com lotação máxima de seis a oito pessoas. Assim como muita gente que usa os sistemas de elevação no dia a dia, também gostaríamos de ter a oportunidade de experimentar pessoalmente a sensação causada por cada uma das plataformas acima citadas.

Fonte: Tec Mundo

Continue Lendo

12 Coisas que você não sabia sobre elevadores

Apesar de não fazer a menor diferença, essas curiosidades não deixam de ser interessantes, Confira:

1. O botão utilizado para fechar a porta do elevador na verdade (pelo menos na maioria dos elevadores novos), não faz nada. Ele existe somente para dar ao usuário uma sensação de controle. Esses botões normalmente são ativados somente em situações de emergência;

2. Uma das poucas ocorrências da queda livre de elevador (Hopi Hari não conta..) aconteceu em 1945, e foi por causa do impacto de um bombardeiro B25 no prédio onde estava o elevador. O elevador estava no andar de número 75 quando o acidente aconteceu e havia uma mulher dentro dele, que curiosamente sobreviveu por causa da “mola” formada com todos os cabos caídos no chão do fosso do elevador por causa do acidente, que acabaram por amortecer a queda da cabine;

3. Elevadores são vinte vezes mais seguros que escadas rolantes. No mundo existem vinte vezes mais elevadores do que escadas rolantes, porém apenas 1/3 dos acidentes ocorrem em elevadores;

4. Elevadores também são mais seguros que carros. Uma média de 26 pessoas morrem por ano em elevadores. Normalmente acontecem 26 acidentes de carro por hora;

5. A maioria das pessoas que morrem em elevadores, são justamente técnicos em elevadores (!!);

6. Os elevadores da OTIS, a maior compania de elevadores do mundo, carrega em seus elevadores a cada cinco dias o equivalente a toda a população do mundo;

7. O New York Marriot foi o primeiro a criar um sistema de elevadores inteligente que colocava cada passageiro em um dado carro dependendo de para qual andar ele fosse;

8. Antes da invenção dos botões de controle, os elevadores requeriam duas pessoas para sua operação;

9. A área normalmente estipulada para espaço de uma pessoa é cerca de 1 metro quadrado. Em elevadores, esse espaço é de no máximo 70 centímetros quadrados;

10. Aquelas portinhas que ficam nos tetos dos elevadores normalmente são fechadas através de parafusos por motivos de segurança, já que quando um elevador apresenta problemas, o melhor lugar para se ficar é justamente DENTRO do elevador..;

11. O fato de se pular dentro de um elevador exatamente no momento de um impacto para evitar a sua consequência é apenas um mito, já que você nunca saberia a hora exata de pular;

12. Por causa das leis da física, elevadores não podem ser mais altos do que cerca de 500 metros. Isso acontece porque em medidas maiores que esse 500 metros, os cabos acabam ficando tão pesados que não podem sustentar o seu próprio peso.

Fonte: Web

Continue Lendo

Designer transforma bicicleta velha em elevador para casa na árvore

A criatividade humana não tem mesmo limite. Depois de construir uma linda casa na árvore de 30 metros de altura, o designer Ethan Schussler passou a pensar em uma alternativa eficiente para chegar até ela, até porque carregar uma escada gigante nas costas frequentemente, em plena floresta, está longe de ser algo prático.

Foi aí que ele teve a ideia de reaproveitar uma bicicleta velha para torná-la um elevador de acesso a casa na árvore. Por meio de pedaladas, o equipamento sobe lentamente até a entrada da casa. Schussler ajustou as engrenagens da bike até chegar a tensão suficiente capaz de transportar seu peso corporal de forma segura, tanto na subida como na descida.

Quando não é usado, o elevador-bicicleta fica preso no chão com uma corrente.

Fonte: Pedal.com.br

Continue Lendo

Elevador para carros é alternativa para falta de vagas de garagem em condomínios

Num momento em que a questão das vagas de garagem em condomínios chega à discussão sobre o Plano Diretor da capital do país, uma solução para a falta de lugar para estacionar carros nos edifícios residenciais tenta ganhar espaço na administração desses imóveis.

A instalação de elevadores semelhantes aos utilizados em oficinas mecânicas pode aumentar o número de locais para automóveis, embora o custo da medida ainda seja salgado para os moradores.
Chamados de duplicadores de vagas, os elevadores têm preços de R$ 9 mil a R$ 11,5 mil e são utilizados principalmente em estacionamentos e em prédios comerciais como hotéis e hospitais. Para Renato Tichauer, vice-presidente da Assosindicos (Associação dos Síndicos de Condomínios Residenciais e Comerciais do Estado), o equipamento pode ser a solução em alguns casos de falta de espaço.

Setor imobiliário tem dúvidas sobre eficiência da restrição

O mercado de imóveis começa a buscar soluções para o problema da falta de vagas em garagens, mas a questão exige outras alternativas além da ampliação de

Duplicadores suportam até três mil quilos
Os duplicadores de vagas disponíveis no mercado suportam até 3 mil quilos e têm funcionamento hidráulico. Um carro médio pesa 750 quilos. A instalação dos equipamentos é feita pelos próprios fabricantes, assim como a manutenção que for necessária.

Procura por aparelho cresceu em cinco anos
Pesquisas feitas sobre o desempenho no setor indicam que a procura pelos duplicadores cresceu nos últimos cinco anos, com o aumento das vendas para prédios comerciais.

Fonte: Site terra

Continue Lendo

MTE estende prazo de uso de elevador a cabo em obras

A Portaria 644 empregada pelo Ministério do Trabalho (MTE) que entrou em vigor em 10 de maio deste ano, estende por 12 meses o prazo para utilização, em obras de construção civil em todo o país, dos elevadores de passageiros tracionados a cabo e dá outras providências, para quando acabar esse prazo.

A Portaria alterou o item 18.14.23.7 da Norma Regulamentadora 18 (NR 18), que passa a vigorar com a seguinte redação:

“18.14.23.7 São permitidas por 12 meses, contados da publicação desta portaria, a instalação e a utilização de elevador de passageiros tracionado com um único cabo, desde que atendidas às disposições da NR 18.

18.14.23.7.1 Terminado o prazo estabelecido no subitem 18.14.23.7, os elevadores de passageiros tracionados a cabo somente poderão ser utilizados nas seguintes condições:

a) As obras que já tenham instalados elevadores de passageiros tracionados com um único cabo poderão continuar utilizando por mais 12 meses, desde que atendam às disposições desta NR.

b) Somente podem ser instalados elevadores de passageiros tracionados a cabo que atendam ao disposto na norma ABNT NBR 16.200:2013, ou alteração posterior, além das disposições desta NR.

18.14.23.7.2 As disposições do item 18.14.23.7 e seus subitens não se aplicam a elevadores definitivos tracionados a cabo utilizados para transporte vertical de pessoas, nem a elevadores provisórios tracionados a cabo para transporte de materiais.”

Impermeabilização

A Portaria também define que os serviços de aquecimento, transporte e aplicação de impermeabilizante a quente e a frio devam estar previstos no PCMAT e/ou no PPRA e atender à NBR 9574:2008 ou alteração posterior, conforme o item 18.17.4. A Portaria 644, entre outras providências, define que a NR 18 exigirá (no item 18.17.4.2) que o Manual Técnico de Operação do equipamento acompanhe qualquer serviço de impermeabilização.

Escavações e tubulões

A Portaria também traz outras novidades, como os cuidados em escavações (itens 18.6.20.1 a 18.6.22), estabelecendo, entre outras medidas, que “toda escavação somente pode ser iniciada com a liberação e autorização do engenheiro responsável pela execução da fundação, atendendo o disposto na NBR 6122:2010 ou alterações posteriores”.

Dispõe ainda que “os tubulões a céu aberto devem ser encamisados, exceto quando houver projeto elaborado por profissional legalmente habilitado que dispense o encamisamento”, devendo atender a vários requisitos.

E mais: que “o equipamento de descida e içamento de trabalhadores e materiais utilizado na execução de tubulões a céu aberto deve ser dotado de sistema de segurança com travamento”, também segundo requisitos específicos para a sua operação.

Fonte: Site Federasul

Continue Lendo

Projeto de levadores para carros Porsche chega ao Brasil

A cidade de Goiânia em Goiás, receberá um prédio que contará com um elevador para carro e garagem na sala do apartamento, a exemplo de Miami e Cingapura.

Batizado de Victorian living Desire, o empreendimento será construído em umas das áreas mais nobres da cidade.

Os incorporadores ainda não divulgaram oficialmente o o preço, mas especula-se que este custe cerca de R$ 8 mil por metro quadrado.

Características
Desenvolvido em torre única, o Victorian living Desire terá 31 apartamentos, um por andar com 404 m² cada, além de elevadores para carros que permitirão ao proprietário subir com seu carro até o andar de casa.

Vendas
De acordo com assessoria de impressa desse suntuoso empreendimento, as vendas devem começar em outubro, mas os milionários que tiverem interesse em adquirir o nada modesto apartamento, terão que esperar um pouco, as obras só devem começar no segundo trimestre de 2014.

Fonte: InfoMoney

Continue Lendo

Formada a Associação de elevadores do Mercosul

Se reuniram no final de agosto em São Paulo, a CAFAC (Cámara Argentina de Fabricantes de Ascensores y sus Componentes), com entidades brasileiras SECMIERJ (Sindicato das Empresas de Conservação, Manutenção e Instalação de Elevadores do Rio de Janeiro), SECIEMG( Sindicato dasEmpresas de Conservação, Manutenção e Instalação de Elevadores do Rio de Janeiro) e SECIESP (Sindicato das Empresas de Elevadores Manutenção e Conservação do Estado de São Paulo), para a criação da AEM – Associação elevadores Mercosul.

Aderiram também como entidades ADIMRA (Asociación de Industriales Metalúrgicos de la República Argentina) e ITEEA (Instituto Tecnológico de Estudos e Ensino de elevador) representados pelo presidente de ambas as entidades.

A AEM terá como objetivo trabalhar para o desenvolvimento econômico e tecnológico da indústria de transporte nacional vertical no Mercosul.

As linhas de trabalho foram identificadas como prioridades:- Troca de informações relevantes entre as organizações;- Defender mão de obra qualificada e soberania tecnológica na região; – Juntamente monitorar a produção comercial e desempenho da indústria;- Propor medidas e políticas aos Estados para promover o valor acrescentado nacional – Enfrentar projetos regionais de formação, tecnologia e inovação.

Fonte: Blog da Alternativa

Continue Lendo

Construtores de arranha-céu na Espanha esqueceram de colocar os elevadores do prédio

Uma incorporadora do município de Benidorm (Espanha) resolveu construir um prédio para simbolizar a saída da cidade da crise econômica que assola a Espanha desde 2009. Tudo ia bem, à exceção de um detalhe: os construtores esqueceram de colocar os elevadores no prédio, segundo informa a reportagem do jornal El País.

O motivo da trapalhada? A cobiça da empresa dona do prédio. O edifício foi projetado para ter apenas 20 andares. Agora, ele terá 47 pavimentos. No entanto, o projeto especificava elevadores para 20 andares. Um prédio com o dobro de andares precisa de um elevador maior e mais espaço para os motores. Infelizmente, não há espaço para motores maiores e um elevador mais espaçoso.

O jeito é subir de elevador até o 20º andar e completar o trajeto de escada. Com isso, o prédio tem apenas 94 dos 269 apartamentos vendidos. Os arquitetos, obviamente, pediram demissão.

Fonte: Blog Alternativa

Continue Lendo

ExpoElevadores 2014

O setor de elevadores e escadas rolantes vem crescendo anualmente, paralelo ao setor de construção civil, aumentando a demanda de eventos relacionados ao setor como feiras e exposições.

A ExpoElevador – considerada a maior feira de elevadores e escadas rolantes do continente americano é um bom exemplo de oportunidade para exposição de produtos e serviços. O evento vem ampliando sua estrutura desde a primeira edição em 2006 e ganhando mais visibilidade no setor.

Em 2012 a feira foi realizada em São Paulo entre os dias 7, 8 e 9 de agosto, contando com mais de 100 empresas parceiras, que mostraram todas as grandes novidades do setor. A feira revelou marcas, produtos, serviços e proporcionou o fechamento de grandes negócios entre os expositores e visitantes.

O evento acontece a cada 2 anos, a próxima edição internacional da ExpoElevadore tem previsão para acontecer em agosto de 2014.

Fonte: ExpoElevador

 

Continue Lendo

Utilização correta de elevadores

Elevadores, escadas e esteiras rolantes são os meios de transporte mais seguros do mundo. Eles transportam diariamente milhões de pessoas, desde crianças até móveis residenciais. Para ter ainda mais segurança durante sua utilização, é preciso que haja conscientização da importância em utilizar corretamente esses equipamentos.

O elevador é um meio de transporte rápido, seguro e eficiente, desde que seja usado de maneira racional. Aqui você encontra algumas dicas de utilização que melhoram o aproveitamento do elevador pelos usuários. Tomando pequenos cuidados, o elevador trabalha mais rápido e melhor.

 

  • Não fume no elevador. Além de ser inconveniente, é proibido por lei;
  • Para chamar o elevador, aperte o botão uma única vez. A insistência não aumenta a velocidade e pode danificar o equipamento;
  • Aperte apenas o botão do andar desejado. Sua viajem será mais rápida e confortável;
  • Espere as pessoas saírem para entrar. Isso melhora o fluxo de passageiros e aumenta a eficiência no transporte;
  • Não jogue objetos no poço. Antes de entrar no elevador, use o depósito de lixo mais próximo. Objetos jogados no poço podem danificar o equipamento;
  • Não segure a porta do elevador. A porta é um componente de segurança. Não exerça peso, pressão e nem a segure aberta. Isso prejudica a viagem dos demais passageiros;
  • Antes de entrar no elevador, verifique se a cabina está no pavimento. Grande parte dos acidentes ocorre quando a porta se abre sem que a cabina esteja no pavimento. Verifique sempre sua chegada antes de entrar no elevador;
  • Não exceda o limite de peso da cabina. Todo elevador é projetado para transportar um limite máximo de peso. Verifique a placa de capacidade no interior da cabina;
  • Cuidado com os degraus. Às vezes, formam-se degraus quando a cabina não pára nivelada com o pavimento;
  • Proteja as crianças. Jamais permita que elas andem sozinhas no elevador.
  • Em caso de incêndio, use as escadas;
  • Fique tranquilo e aguarde o socorro. Em caso de anormalidade, aperte o botão de alarme e espere ajuda.

Atenção: O resgate de passageiro preso na cabina só é permitido por pessoas habilitadas (Corpo de Bombeiros e a equipe responsável pela manutenção dos equipamentos).

Fonte: Portal do Servidor

Continue Lendo

Conheça 12 elevadores incríveis ao redor do mundo

Além de transportar passageiros, elevadores podem virar verdadeiras atrações turísticas. Confira esta lista com 12 elevadores incríveis, organizada pelo site Budget Travel.

  • Gateway Arch, Saint Louis, Estados Unidos

Considerado como o maior monumento dos Estados Unidos, o Gateway Arch é um grande arco de 192 metros de altura que se transformou, desde sua inauguração em 1965, no principal cartão-postal da cidade de Saint Louis, no estado de Missouri. A subida ao topo da construção é feita a bordo de um elevador futurista com paredes de vidro que mostram a complexidade do interior da estrutura. Ao chegar ao observatório panorâmico, os visitantes encontram uma maravilhosa vista sobre o rio Mississipi.

  • Elevador Bailong, Hunan, China

Situado no Parque Nacional de Zhangjiajie, no sul da China, o elevador Bailong é uma verdadeira maravilha da engenharia. Embutido dentro de um penhasco, o elevador atinge a altura de 330 metros, oferecendo um visual estonteante de lagos e das montanhas cobertas de vegetação.

  • Roda de Falkirk, Escócia

Inaugurada em 2002, a Roda de Falkirk é uma prova de quanto a arquitetura e a engenharia podem ser criativas e ajudarem oferecendo soluções práticas. Elevador rotativo para barcos, a roda foi criada para transportar embarcações do canal de Clyde até o Canal Union, 35 metros acima.

  • Aqua Dom, Berlim, Alemanha

Maior aquário cilíndrico do mundo, o AquaDom está localizado no lobby do Radisson Blu Hotel de Berlim, na Alemanha onde os visitantes “mergulham” dentro de um elevador no centro do aquário.

  • Elevador Hammetschwand, Lago Lucerna, Suíça

Com vista para o Lago Lucerna, no centro da Suíça, o Elevador Hammetschwand sobe 153 metros em menos de um minuto, oferecendo um incrível panorama do topo do pico Burgenstock, a 1132 metros de altitude. O elevador original foi construído em 1905, e um novo equipamento, mais novo, foi instalado em 1991.

  • Sky View, Estocolmo, Suécia

Marco de Estocolmo, o Ericsson Globe é uma estrutura futurista que oferece também algumas das melhores vistas sobre a capital sueca. No topo da esfera circulam duas grandes cabines de vidro num trajeto de 20 minutos que permite ver a cidade de diferentes ângulos.

  • Lloyd’s Building, Londres, Inglaterra

Conhecido como “o prédio ao avesso”, o Lloyd’s Building tem tubulaçőes e escadas do lado de fora, criando uma imagem futurista metalizada. Do lado de fora se encontram também os doze elevadores do edifício, com uma linda vista sobre Londres.

  • Taipei 101, Taipei, Taiwan

Inaugurado em 2004, o arranha-céu Taipei 101 oferece uma vista panorâmica da ilha de Taiwan do alto de seus 508 metros de altura. Para chegar do térreo ao andar mais alto (o 101), o elevador mais veloz do mundo demora apenas 37 segundos, a uma velocidade de mais de 60 km/h.

  • Luxor Inclinator, Las Vegas, Estados Unidos

Icônico hotel de Las Vegas, o Luxor se destaca por sua estrutura em forma de pirâmide. Mais conhecido como o “Inclinator”, o elevador que leva os turistas deslizando pelas paredes inclinadas é diferente de qualquer elevador encontrado no mundo.

  • Long Island City Business Center, Nova York, Estados Unidos

No elevador do Long Island City Business Center, a atração do elevador está do lado de dentro. Num prédio que não parece ter nada de especial, o elevador tem um visual totalmente psicodélico, com um dragão pintado na parede e curiosas decorações que fazem do curto trajeto de seis andares uma experiência totalmente única.

  • Museu Mercedes- Benz, Stuttgart, Alemanha

Situado em Stuttgart, na Alemanha, o museu da Mercedes-Benz tem um design tão sofisticado e elegante quanto o dos automóveis da marca. Isto também é válido para os elevadores do museu, que lembram pequenas cápsulas de aço.

  • Sky Tower, Auckland, Nova Zelândia

Maior estrutura da Nova Zelândia com 328 metros na cidade de Auckland, a Skytower tem uma vista impressionante que atinge até 80 km de distância. Para chegar até seu topo, os visitantes pegam elevadores de vidro, que dão um friozinho na barriga ao se afastar rapidamente do chão.

Fonte: Revista Elevador Brasil.com

Continue Lendo