AutorElevadores Alpha

HomeArtigos Elevadores Alpha

Plano Inclinado da Liberdade em Salvador vira modelo

A melhor opção para quem tem curiosidade de conhecer o bondinho ou precisa fazer uso do transporte, ainda é utilizar o Plano Inclinado da Liberdade, que faz ligação com o bairro da Calçada. Após ficar paralisado por dois anos e meio, a requalificação da infraestrutura e substituição de peças, garantiu o conforto e agilidade necessários. O sistema agora conta com dois novos bondes climatizados, além das melhorias nos trilhos e maquinário. O investimento de R$4,5 milhões trouxe uma nova estrutura, além de segurança e um ambiente agradável para a população.

Tribuna da Bahia

tribuna-bahia-plano-inclinado

MTE prorroga para Maio de 2015 prazo para uso de limitadores em elevadores de carga

O Ministério do Trabalho e Emprego, prorrogou para Maio de 2015 o prazo que torna obrigatório o uso de limitadores em elevadores de carga.

Abaixo, trecho da norma com a alteração do prazo:

18.14.23.3 O elevador de passageiros deve dispor de:
g) sistema que impeça a movimentação do equipamento quando a carga ultrapassar a capacidade permitida.(Alterada pela Portaria SIT n.º 224, de 06 de maio de 2011
– Vide prazo no art. 2º da Portaria MTE n.º 644, 09 de maio de 2013)

Art. 2º As novas redações dos subitens da NR-18 abaixo relacionados, aprovadas por meio da Portaria SIT n.º 224/2011, passam a entrar em vigor nos prazos consignados abaixo, contados a partir da publicação deste ato:

SUBITEM 18.14.23.3, alíneas “a”, “c”, “d” e “g”: Prazo 24 meses

Fonte: Portal MTE

Continue Lendo

Elevador sem cabo promete revolucionar mobilidade urbana

A empresa alemã Thyssenkrupp apresentou em dezembro de 2014 projeto do primeiro elevador sem cabos do mundo, que passa a utilizar a tecnologia de levitação magnética.

De acordo com a companhia, o sistema pode se deslocar tanto no plano vertical como horizontal e representa uma revolução para a mobilidade urbana e para a indústria da construção.

Batizado de “Multi”, o sistema é formado por motores lineares, que aumentam a capacidade e eficiência dos elevadores em 50% ao passo que reduzem a área reservada para o transporte e o consumo de energia elétrica dos edifícios.

A tecnologia de levitação magnética também permite a presença de diversas cabines autopropulsadas em um mesmo poço, com uma dinâmica similiar à da circulação de vagões de metrô.

“O design dos edifícios não será mais limitado pela altura ou pelo alinhamento vertical dos poços de elevadores.
Isso gera possibilidades que pareciam impossíveis aos arquitetos”, afirma Andreas Schierenbeck, diretor geral da ThyssenKrupp Elevator AG.

Com informações do site jornal Estadão

Continue Lendo

Conheça mitos e verdades sobre uso de elevadores

Quando o assunto é economia de energia em elevadores, existem alguns mitos que parecem verdades absolutas.

Por isso, resumimos abaixo alguns dos maiores sobre o assunto. Confira!

O elevador lotado consome mais energia do que um elevador circulando na sua lotação normal.

Verdade.
Dicas de economia para o elevador:

Utilizar a escada para descer ou subir um ou dois andares;

Os elevadores podem ser utilizados economicamente se o condomínio estiver atento manutenção periódica, como lubrificação, tensão das correias, alinhamento do motor, etc;

Existem meios de programar os elevadores para operar por proximidade. Ao acionar o botão, o elevador que está no andar mais próximo do usuário é acionado.

Modernizar a tecnologia do elevador pode gerar economia, mas exige cuidados. Veja no item mais abaixo.

Chamar o elevador mais de uma vez seguidamente faz aumentar o consumo de energia.
Mito.

Segurar a porta do elevador por alguns minutos sem necessidade faz aumentar o consumo de energia;
Mito.

Se o prédio possui dois elevadores, desligar um deles durante a madrugada traz grande economia de energia elétrica.

Depende. Para se traçar uma medida econômica em relação aos elevadores deve-se levar em conta o impacto que pode trazer para o convívio no condomínio.
Desligar um elevador durante a madrugada pode não trazer tanta economia, pois o fluxo de pessoas é menor e enquanto o equipamento estiver parado não consome energia.

Elevadores modernizados gastam menos.

Depende. Uma modernização tecnológica costuma ser cara e só trará economia caso o equipamento esteja realmente defasado tecnologicamente. Por isso, é importante averiguar antes se a modernização é realmente necessária.

Especialistas dizem que, assim que o elevador apresentar paralisações frequentes ou despesas excessivas com peças, já é hora de começar a pensar em modernizar.

O uso crescente de equipamentos de segurança aumenta muito o consumo de energia nos condomínios.

Mito. Os equipamentos de segurança gastam uma quantidade irrisória de energia elétrica e são bastante eficazes na segurança do condomínio.

Fonte: Web

Continue Lendo

Elevadores: modernizar ou trocar?

o elevador é um equipamento que já está inserido em nosso cotidiano. Em condomínios, a importância aumenta, já que se acontecer algum problema, todos os moradores serão prejudicados.

A modernização é necessária. Já a troca total é um processo complexo e só deve ser feito após análise de especialistas.

Cuidados especiais

A conservação do equipamento depende principalmente de um fator essencial: a empresa que presta o serviço. A coincidência de uma pane com um péssimo serviço pode gerar um resultado catastrófico para o condomínio. Por isso, os cuidados vão muito além de manutenção, é preciso prestar atenção desde o começo.

Para garantir a qualidade e a segurança do equipamento, é importante observar o cumprimento de normas específicas que foram criadas para regulamentar o funcionamento dos elevadores. Verifique se o fabricante obedece às normas nacionais (ABNT e NBR).
Muitas vezes é possível encontrar anúncios de elevadores residenciais de fabricação caseira a preços bastante atrativos.

No entanto, a segurança deve vir sempre em primeiro lugar. É melhor evitar transtornos que os equipamentos sem garantias podem trazer.

Modernização

Antes de tomar qualquer decisão, é preciso entender que não é todo equipamento que precisa ser substituído. Uma série de fatores precisa ser verificada. A modernização, ou seja, a adaptação de um equipamento mais antigo, é um processo mais simples e que demora menos tempo.

Por sua complexidade, o processo de troca total precisa ser muito bem analisado.

Manutenção em dia

condomínio deve estabelecer regras de uso e o síndico precisa ficar atento as manutenções. A empresa contratada pode estabelecer um cronograma para o condomínio e avaliar qual manutenção o elevador precisa:

Manutenção preventiva: realizada mensalmente para verificação dos itens de segurança;

Manutenção corretiva: realizada quando o funcionamento do equipamento é interrompido por alguma pane;
Manutenção preditiva: apenas para prevenção.

Fonte: Com informações do site icondominal

Continue Lendo

Elevadores: Saiba como uso indevido e falta de manutenção aumentam risco de acidentes

Acidentes que envolvem o uso de elevadores em prédios são ocorrências que tem se tornado comuns, em qualquer parte do país.

O uso inadequado e a falta de manutenção contribuem para que os aparelhos que servem para ajudar o usuário das edificações – fazendo inclusive com que este ganhe tempo – se transformem numa dor de cabeça para o passageiro, e até mesmo uma tragédia como o caso recente da idosa que faleceu após uma falha mecânica do aparelho de um prédio em João Pessoa.

O que mais tem colaborado para a ocorrência destes acidentes são os maus costumes de quem utiliza o elevador. Segundo especialistas, são as pequenas ações do usuário que mais ajudam para o desgaste das peças que compõem o aparelho. Pequenas atitudes em relação ao equipamento farão toda a diferença no bom funcionamento deste.

Apertar o botão de acionamento do elevador várias vezes, sobrecarregar a cabina com excesso de peso, pular ou fazer brincadeiras, além de derramar qualquer líquido dentro da cabina vão, são hábitos que, pouco a pouco, danificam o sistema elétrico e comprometem o equipamento.

No caso da insistência do usuário em chamar o elevador por várias vezes através do botão de acionamento, o dano maior é que o acionamento ficará registrado no sistema elétrico e poderá ser ativado em alguma ocasião não programada. As brincadeiras indevidas, por outro lado, vão ajudar a desnivelar o aparelho, e a danificar o cabo de sustentação ao qual a cabina está presa.

“Enquanto isso, a água derramada no solo da cabina pode escorrer para a parte interna do elevador, onde há os sensores de andar e que também podem ter o funcionamento comprometido”.

As ocorrências mais comuns dentro dos elevadores são a trava entre os pavimentos – quando a cabina para de funcionar subitamente por conta de uma pane no sistema elétrico, entre um andar e outro –, a falta de luz – ocasionada pelo mesmo motivo, ou queda na energia elétrica –, e a falha no cabo de sustentação – onde o cabo se rompe, por já estar desgastado culminando na queda livre da cabina.

A maior parte dos possíveis defeitos guardados pelos elevadores não estão visíveis ao usuário, pois ficam no espaço onde está instalada a cabina, por isso, é preciso uma série de medidas que podem ajudar na preservação do aparelho, e consequentemente, evitar os acidentes.

Precauções

Os avisos acabam sendo um dos fatores mais importantes. “O elevador deve estar inteiramente sinalizado sobre o peso máximo permitido, o acompanhamento de crianças por adultos, a proibição do ato de fumar, e a restrição ao uso, caso o usuário estiver molhado.

Também é importante estar sempre a dois passos do elevador antes de entrar na cabina, prestar atenção ao indicador de pavimentos, e à cabina – que sempre estão acima da porta.

No entanto, o elevador precisa de manutenção independentemente de como ele é utilizado, pois suas peças acabam por se destacar naturalmente devido ao uso contínuo do aparelho. Por isso, também cabe ao administrador do prédio, agendar vistorias de seis em seis meses com o objetivo de verificar possíveis defeitos, e repor as peças gastas.

Além disso, existem sinais que podem denunciar um elevador defeituoso como o desnivelamento da cabina com o piso, e o funcionamento do elevador ao subir, descer, e parar nos pavimentos.

No caso de emergência, é preciso manter a calma, e nunca tentar sair do elevador por conta própria, ou com a ajuda de pessoas sem treinamento que estão na parte externa do elevador.O usuário deve fazer contato através do botão de emergência, chamar o Corpo de Bombeiros e aguardar pelo socorro. Apenas esses profissionais têm o conhecimento adequado para realizar um resgate.

Lembre-se: Jamais deve-se utilizar o elevador em caso de incêndio no prédio.

Fonte: Web

Continue Lendo

Bombeiros militares recebem treinamento para resgate em elevadores

Os militares do Corpo de Bombeiros participaram na última semana de setembro, em Palmas, de uma operação para treinamento em “Salvamento em Elevadores”.

Segundo os Bombeiros, o objetivo é familiarizar os bombeiros com o equipamento e os protocolos de salvamento para este tipo de ocorrência.

Ainda segundo a corporação, em casos de pessoas presas em elevadores é comum que a assistência técnica do equipamento seja acionada, porém, há situações em que os bombeiros são chamados para prestar o socorro.

“É importante ter a noção do funcionamento da máquina e saber atuar, dar a primeira resposta, de modo a retirar a vítima.

Sem ocasionar risco para a vítima e também para o bombeiro”, explicou o 2° tenente responsável pelo treinamento. De acordo com o instrutor, os bombeiros estão sendo orientados a respeito da funcionalidade básica do equipamento, para entenderem a lógica do equipamento para poderem analisar como vão proceder na hora do resgate.

Durante o treinamento, foi realizado o simulado de um resgate. Segundo o Corpo de Bombeiros, nestas situações, alguns procedimentos devem ser observados antes de retirar a pessoa do elevador, por exemplo, deve-se desligar a parte elétrica para evitar choques; verificar o sistema de freio do elevador para não ter movimentação involuntária da cabine na hora do resgate, realizar a movimentação manual do elevador e a abertura manual das portas para retirar a pessoa que está presa.

A corporação informou que, embora ocorrências desse tipo não sejam comuns para os bombeiros, a verticalização crescente da cidade aumenta o número de elevadores, elevando o risco de que situações de emergência aconteçam.

Orientação

Para evitar situações de risco em elevadores, foram dadas algumas orientações aos usuários. “A gente aconselha o usuário a não exceder a capacidade máxima do equipamento; não utilizar o equipamento se tiver aviso de que está em manutenção.

Ter alguns cuidados com relação ao bom uso do equipamento, como não forçar as portas, não escorar a porta do elevador com carrinho de compra. E se ficar preso, não tentar sair do elevador sozinho”.

Com informações e imagem do site TC.

Continue Lendo

Conheça 12 elevadores incríveis ao redor do mundo

Além de transportar passageiros, elevadores podem virar verdadeiras atrações turísticas. Confira esta lista com 12 elevadores incríveis, organizada pelo site Budget Travel.

Gateway Arch, Saint Louis, Estados Unidos

Considerado como o maior monumento dos Estados Unidos, o Gateway Arch é um grande arco de 192 metros de altura que se transformou, desde sua inauguração em 1965, no principal cartão-postal da cidade de Saint Louis, no estado de Missouri.

A subida ao topo da construção é feita a bordo de um elevador futurista com paredes de vidro que mostram a complexidade do interior da estrutura.
Ao chegar ao observatório panorâmico, os visitantes encontram uma maravilhosa vista sobre o rio Mississipi.

Elevador Bailong, Hunan, China

Situado no Parque Nacional de Zhangjiajie, no sul da China, o elevador Bailong é uma verdadeira maravilha da engenharia.
Embutido dentro de um penhasco, o elevador atinge a altura de 330 metros, oferecendo um visual estonteante de lagos e das montanhas cobertas de vegetação.

Roda de Falkirk, Escócia

Inaugurada em 2002, a Roda de Falkirk é uma prova de quanto a arquitetura e a engenharia podem ser criativas e ajudarem oferecendo soluções práticas. Elevador rotativo para barcos, a roda foi criada para transportar embarcações do canal de Clyde até o Canal Union, 35 metros acima.

Aqua Dom, Berlim, Alemanha

Maior aquário cilíndrico do mundo, o AquaDom está localizado no lobby do Radisson Blu Hotel de Berlim, na Alemanha. Centenas de espécies peixes coloridos nadam pelas águas salgadas do e os visitantes “mergulham” dentro de um elevador no centro do aquário.

Elevador Hammetschwand, Lago Lucerna, Suíça

Com vista para o Lago Lucerna, no centro da Suíça, o Elevador Hammetschwand sobe 153 metros em menos de um minuto, oferecendo um incrível panorama do topo do pico Burgenstock, a 1132 metros de altitude. O elevador original foi construído em 1905, e um novo equipamento, mais novo, foi instalado em 1991.

Sky View, Estocolmo, Suécia

Marco de Estocolmo, o Ericsson Globe é uma estrutura futurista que oferece também algumas das melhores vistas sobre a capital sueca. No topo da esfera circulam duas grandes cabines de vidro num trajeto de 20 minutos que permite ver a cidade de diferentes ângulos.

Lloyd’s Building, Londres, Inglaterra

Conhecido como “o prédio ao avesso”, o Lloyd’s Building tem tubulaçőes e escadas do lado de fora, criando uma imagem futurista metalizada. Do lado de fora se encontram também os doze elevadores do edifício, com uma linda vista sobre Londres.

Taipei 101, Taipei, Taiwan

Inaugurado em 2004, o arranha-céu Taipei 101 oferece uma vista panorâmica da ilha de Taiwan do alto de seus 508 metros de altura. Para chegar do térreo ao andar mais alto (o 101), o elevador mais veloz do mundo demora apenas 37 segundos, a uma velocidade de mais de 60 km/h.

Luxor Inclinator, Las Vegas, Estados Unidos

Icônico hotel de Las Vegas, o Luxor se destaca por sua estrutura em forma de pirâmide. Mais conhecido como o “Inclinator”, o elevador que leva os turistas deslizando pelas paredes inclinadas é diferente de qualquer elevador encontrado no mundo.

Long Island City Business Center, Nova York, Estados Unidos

A maioria dos elevadores se destaca pela beleza de sua vista para o lado de fora. No elevador do Long Island City Business Center, a atração do elevador está do lado de dentro.

Num prédio que não parece ter nada de especial, o elevador tem um visual totalmente psicodélico, com um dragão pintado na parede e curiosas decorações que fazem do curto trajeto de seis andares uma experiência totalmente única.

Museu Mercedes- Benz, Stuttgart, Alemanha

Situado em Stuttgart, na Alemanha, o museu da Mercedes-Benz tem um design tão sofisticado e elegante quanto o dos automóveis da marca. Isto também é válido para os elevadores do museu, que lembram pequenas cápsulas de aço.

Sky Tower, Auckland, Nova Zelândia

Maior estrutura da Nova Zelândia com 328 metros na cidade de Auckland, a Skytower tem uma vista impressionante que atinge até 80 km de distância.

Para chegar até seu topo, os visitantes pegam elevadores de vidro, que dão um friozinho na barriga ao se afastar rapidamente do chão.

Fonte: Portal terra

Continue Lendo

Diferenças e vantagens dos elevadores residenciais

Atualmente, os dois tipos de elevadores mais utilizados em residências são os equipamentos hidráulicos e elétricos (também chamados eletromecânicos).
Um pouco menos comuns, existem ainda os elevadores a vácuo.
Vamos entender o conceito técnico e vantagens de cada um deles?

A evolução tecnológica dos elevadores

Equipamentos hidráulicos, como o próprio nome indica, são movidos por um pistão hidráulico normalmente localizado embaixo do equipamento, usando o mesmo princípio de funcionamento dos elevadores de carro.
Já os elevadores elétricos, contam com o uso de cabos e são acionados por energia elétrica, semelhantemente aos elevadores de passageiros tradicionais.

Há uns anos atrás, o conceito hidráulico tinha a preferência dos engenheiros e arquitetos.

Apenas com equipamentos deste tipo era possível evitar as pouco estéticas casas das máquinas nos telhados, já que para equipamentos hidráulicos estas podem ser instaladas em outros locais. Também eram os únicos equipamentos com o recurso de resgate em casos de falta de energia, graças a possibilidade de descida utilizando apenas a gravidade.

No mais, o conforto da viagem era bastante melhor do que o proporcionado pelos elevadores elétricos.

Entretanto, os elevadores elétricos tiveram uma evolução técnica enorme e os hidráulicos ficaram donos de uma série de limitações pouco invejáveis. Seu funcionamento, por exemplo, costuma ser mais lento e com maior consumo de energia se comparado a um equivalente elétrico, além de fazer uso de grande quantidade de óleos que os tornam pouco ecológicos e encarecem a manutenção.

Com o tempo, os elevadores elétricos também conseguiram ultrapassar aquilo que lhes tirava vantagem no confronto com os hidráulicos, deixaram de exigir a presença de casa das máquinas, tornando sua instalação prática e adaptável a qualquer projeto.

O uso de inversores de freqüência também permitiu suavidade de viagem melhor do que a de qualquer elevador hidráulico e ganho de precisão de paragem, resultando em notável nivelamento de piso.
Por fim, tornaram-se extremamente ecológicos, com uso de fluidos próximos de zero e baixíssimo consumo de energia.

Então para que servem os hidráulicos?

Este tipo de equipamentos ainda mantém uma forte versatilidade estética quando se trata de elevadores panorâmicos. Qualquer arquiteto fica radiante com as possibilidades de criatividade que um elevador hidráulico lhe permite. E realmente, há verdadeiras obras de arte neste campo.

No entanto, salvo raras exceções, os hidráulicos são neste momento, uma solução muito pouco válida para o resto das opções.

Elevadores a vacuo

Os elevadores a vácuo são uma invenção mais recente, sendo que os primeiros exemplares começaram a ser comercializados apenas no final da década de 90.

Esse tipo de equipamento realiza sucção do ar para causar uma diferença de pressão e fazer o equipamento subir, lembrando o funcionamento de uma seringa. Já a descida é normalmente realizada utilizando apenas a força gravidade e aliviando a saída de ar.

A grande vantagem destes equipamentos é o fato de a própria câmara de vácuo do equipamento servir como caixa de corrida, além da rápida instalação.

A maior limitação desses equipamentos é seu tamanho e capacidade extremamente reduzidos. A maioria dos modelos tem capacidade para uma única pessoa, e as dimensões de cabina não comportam a grande maioria das cadeiras de rodas. Passageiros acima do peso também podem ter dificuldades em utilizar esse tipo de elevador.

Devido ao uso de compressores, elevadores a vácuo também costumam ser extremamente barulhentos. Quando em subida, esses equipamentos geram em média 87 dB de ruído, barulho comparável ao de um aspirador de pó ou um secador de cabelos.
No entanto, para muitos projetistas e arquitetos, a mera possibilidade de cabinas panorâmicas com vista de 360° ainda o tornam extremamente atraentes apesar de seus inconvenientes.

Comparação entre os 3 sistemas

Instalação: Atualmente, elevadores elétricos residenciais dispensam a construção casa de máquinas, tornando a instalação mais fácil e barata que seus equivalentes hidráulicos, que ainda necessitam deste item.

Segurança: As rígidas normas garantem igualdade na segurança em ambos os tipos. Além do mais, equipamentos elétricos modernos também possuem dispositivos de resgate em falta de energia, assim como os hidráulicos e a vácuo.

Velocidade: Elevadores hidráulicos e a vácuo são mais lentos do que elevadores eletromecânicos.

Ruído: Elevadores hidráulicos costumam ser mais barulhentos por utilizarem uma moto-bomba. Para isolar o ruído, é necessário construir uma casa de máquinas em áreas distantes dos quartos e outras áreas em que nenhum ruído possa incomodar. Os elevadores a vácuo são os mais barulhentos de todos, em nível semelhante ao de aspiradores de pó.

Custo: Se considerarmos somente o preço do elevador, os elevadores a vácuo são os mais caros, mas já incluem a caixa de corrida.

Normalmente os equipamentos hidráulicos são um pouco mais caros que os elétricos e por utilizar motores mais potentes, exigem maior consumo de energia.
A manutenção dos equipamentos hidráulicos é muito mais cara do que a de um elevador elétrico com a mesma utilização e performance.

Sustentabilidade: Elevadores hidráulicos são muito menos ecológicos pois consomem uma quantidade enorme de óleos e de energia elétrica se comparados aos elevadores elétricos.
Os elevadores a vácuo são bastante limpos, mas há poucas informações sobre seu consumo de energia elétrica quando em subida.

Com informações do site UP Center

Continue Lendo

Dicas sobre como agir em caso de pane no elevador

Quando este equipamento pára é porque algum componente de segurança atuou para evitar outros problemas, como danos no sistema ou até acidente com os passageiros.

Por uma questão de segurança, o resgate de passageiros presos em elevador só deve ser feito por técnicos de manutenção especializados ou pelo Corpo de Bombeiros, nunca pelo zelador ou estranhos.

Confira as orientações corretas sobre como agir nesta situação:

  1. Aperte o botão do alarme ou o que indica que está avisando alguém.
  2. Sente-se num canto. Em caso de descontrole emocional, abaixe a cabeça e feche os olhos, e aguarde calmamente até que venha o socorro. É uma questão de tempo. Procure se lembrar de que você está trocando tempo por segurança.
  3. Não aceite ajuda de estranhos e nem saia com o elevador aberto pela metade! Ele poderá subir ou descer repentinamente.
  4. O bombeiro assim que chegar vai desligar a chave geral da casa de máquinas e testar, com um aparelho, se o elevador está parado mesmo e totalmente inoperante. Então, avisará a outro bombeiro, via rádio, para que faça o procedimento junto à porta do elevador. E o elevador irá subir ou descer, completando o seu ciclo e parando no ponto seguro.
  5. Antes de entrar no elevador, sempre, verifique se ele está parado. Espere que as pessoas saiam antes de você entrar e fique atento ao número de ocupantes, se está compatível com o peso informado na placa!
    Se estiver muito cheio, evite entrar nele, pois poderá haver problema!

Lembre-se que o elevador tem freios, suportes, ganchos, tudo que oferece proteção total e que jamais um elevador cai, sem mais nem menos.

Portanto, num elevador em pane mantenha-se calmo e sem pressa. Mesmo porque o ar é suficiente dentro dele, pois há circulação, e um grupo de pessoas pode ficar ali por várias horas sem problemas!

Em caso de incêndio jamais use o elevador. Use a escada.

Fonte: Web

 

Continue Lendo

Conheça o elevador ao ar livre mais alto do mundo

O elevador panorâmico ao ar livre Bailong é o mais alto do mundo, mede 326 metros de altura e localiza-se na China, na cidade de Zhangjiajie.

Esta estrutura elevatória é feita de aço e vidro o que possibilita que os seus utilizadores desfrutem da espectacular paisagem envolvente dos penhascos de Zhangjiajie.

Construído em 1999, o Bailong se localiza em um penhasco do Parque Nacional de Zhangjiajie, apontado pelo Guinnes book – o livro dos recordes – como o mais alto e mais pesado elevador do mundo.

Ele alcança o topo em menos de dois minutos e pode levar cerca de cinquenta pessoas a cada viagem.

Apesar de toda a beleza e fama conquistada em mais de dez anos de funcionamento, organizações de defesa do meio ambiente querem a sua retirada, alegando danos à paisagem do parque nacional.

Este elevador detém três recordes do Guiness, nomeadamente:

  1. Maior elevador com plataforma panorâmica
  2. Elevador mais rápido com maior capacidade de carga 3
  3.  Maior elevador localizado ao ar livre

Wulingyuan é uma área de interesse paisagístico e histórico na província de Hunan, conhecida pelos seus pilares de arenito, alguns dos quais mais de 800 metros de altura.

O espaço cênico é composto por vários parques nacionais, um deles é o Zhangjiajie National Forest Park.

Fonte: Web

Continue Lendo

Inaugurado Plano Inclinado Nossa Srª da Pena em Jacarepaguá

A Elevadores Alpha inaugurou o Plano Inclinado Nossa Srª da Pena em Jacarepaguá. Veja as matérias que saíram na mídia.

RIO — Em cerimônia com presença do cardeal-arcebispo Orani Tempesta, o prefeito Eduardo Paes inaugurou, na manhã deste domingo, o plano inclinado Monsenhor José Carlos Moreira, de acesso à Igreja Nossa Senhora da Penna, na Freguesia. Construído entre 1633 e 1642, o santuário é o segundo mais antigo de Jacarepaguá — atrás, apenas, da Igreja de São Gonçalo do Amarante, no Engenho do Camarim, com data de 1625 — e localizado no topo da Pedra do Galo, a 160 metros de altura.

Vídeo no Bom dia Rio (Globo.tv)

clipping-plano-inclinado-pena-01

O Globo.com

clipping-plano-inclinado-pena-01

Veja Rio

clipping-plano-inclinado-pena-03

ACIJA – Associação Comercial e Industrial de Jacarepaguá

clipping-plano-inclinado-pena-01

Nova tecnologia de elevadores permite dobrar o tamanho máximo de edifícios

Embora seja possível encontrar prédios incrivelmente altos em todas as partes do mundo, ainda estamos longe de alcançar o tamanho máximo que esse tipo de construção pode ter.

Entre os quesitos que dificultam a construção de edifícios ainda mais próximos ao céu estão os elevadores, cuja tecnologia atual torna difícil o transporte de pessoas a alturas superiores a 500 metros.

Porém, essa história pode mudar em breve graças a uma descoberta da fabricante finlandesa KONE. Batizada como UltraRope, a nova invenção da companhia permite construir elevadores capazes de se elevar até um quilômetro do chão, o dobro de qualquer projeto do tipo que já tenha sido construído pela humanidade.

Enquanto os elevadores modernos empregam cordas de aço em sua composição, a UltraRope é constituída por um núcleo de fibra de carbono rodeado por um revestimento de alta fricção.

A tecnologia permite não só economizar energia como resulta em uma redução geral no peso de componentes como contrapesos, cordas de compensação e a própria cabine de transporte.

Menos atrasos e manutenções

“A fibra de carbono ressoa em frequências completamente diferentes do aço e da maioria dos materiais usados na construção de prédios”, afirma a KONE.

Na prática, isso significa uma redução nos atrasos provocados pela oscilação natural dos edifícios — além disso, a nova corda chama atenção por dispensar qualquer lubrificação adicional ou manutenções periódicas.

Atualmente, somente quatro construções em todo o planeta ultrapassam a marca dos 500 metros de altura — número que deve subir para 24 nos próximos anos.

Caso as possibilidades oferecidas pela UltraRope se mostrem verdadeiras, a quantidade de edifícios com essas características deve saltar drasticamente em questão de pouco tempo.

Fonte: TecMundo

Continue Lendo

Conferindo a segurança de elevadores

Acidentes com elevadores são mais freqüentes do que se supõe.

Os mais comuns são ocasionados pelo uso da chave de abertura emergencial de portas, por pessoas leigas, e posterior não travamento da porta, além do uso inadequado do equipamento, brincadeiras dentro da cabine e resgate inadequado de passageiros.

Todo prédio com elevador tem a obrigatoriedade de contratar uma empresa para fazer a manutenção.

O que exigir de empresa de manutenção

  • Ao contratar uma empresa de manutenção de elevadores, exigir o registro na Prefeitura e desconfiar de preços muito abaixo dos oferecidos no mercado.
  • Fazer constar do Contrato de Manutenção revisão preventiva mensal dos elevadores e uma vez por ano uma vistoria completa.
  • Pedir, a cada inspeção, a ordem de serviço devidamente assinada.
  • Verifique se os engenheiros responsáveis possuem registro no CREA.
  • É obrigatório que a empresa tenha um engenheiro responsável.
  • A empresa também deve possuir registro no CREA
  • Os elevadores devem passar por manutenção mensalmente.
  • Quando o elevador estiver em manutenção, as chaves de energia elétrica devem ser desligadas e o local em manutenção deve ser sinalizado para informar moradores e funcionários.
  • Pesquisas mostram que é no dia da manutenção que ocorre a maior incidência de acidentes e todo o cuidado é pouco, principalmente com a troca de horário de funcionários, placas de sinalização devem ser colocadas na garagem e no térreo, avisos devem ser afixado nas portas dos elevadores.

Observando o equipamento

Verifique sempre se as normas de segurança estão devidamente cumpridas:

  1.   O elevador não deve parar além de 5cm do nível do andar.
  2.   Parar entre os andares ou dar trancos.
  3.  Fio desencapado também é motivo de alerta.
  4.   Atenção em poças de óleo no chão ou infiltrações na casa das máquinas.

Dicas importantes

Se o elevador do seu prédio apresenta desnível de cabine, está parando entre dois andares, andando com a porta aberta ou com a porta sem abrir, deve ser interditado e a empresa de manutenção imediatamente acionada, porque são estes os principais sintomas de que o equipamento está com problema sério;

As brincadeiras dentro do elevador provocam 10% dos acidentes. Pular, balançar ou forçar a abertura da porta provoca parada da cabine desnivelada, ocasionando o acidente;

Não permita o acesso de estranhos ou moradores na casa de máquinas ou poço de elevador;

Não permita o uso da casa de máquinas como almoxarifado para guardar materiais do prédio, estranhos ao elevador;

Tenha a chave da casa de máquinas guardada em segurança e verifique periodicamente se a porta, que deve permanecer trancada, não foi forçada.

Zelador deve estar atendo à manutenção do elevador

  • Manter a Casa de Máquinas sempre com lâmpadas, trancada mas ventilada, e permitir seu acesso somente a pessoas autorizadas;
  • Guardar a chave da Casa de Máquinas em lugar de pronto acesso e o extintor de incêndios em perfeitas condições;
  • Exigir sempre a identificação do funcionário da firma de manutenção;
  • Informar com rapidez irregularidades ou paralizações do elevador, informando à firma de manutenção: nome e endereço do prédio, número do elevador e descrição da irregularidade;
  • Independente da irregularidade, desligar o elevador sempre que fizer o pedido de assistência;
  • Controlar a freqüência das inspeções e assinar o comprovante de visita.

Fonte: Site Sindiconet

Continue Lendo

Use o elevador de maneira segura

O elevador é uma máquina de transporte extremamente útil, mas seu uso requer cuidados para evitar acidentes, que muitas vezes são fatais. Confira algumas medidas de segurança:

O que você não deve fazer

Puxar a porta do pavimento sem a presença da cabine no andar;

Apressar o fechamento das portas;

Apertar várias vezes o botão de chamada;

  • Chamar vários elevadores ao esmo tempo;
  • Fumar dentro do elevador;
  • Fazer movimentos bruscos dentro do elevador;
  • Lotar o elevador com o peso acima do permitido;
  • Bloquear o fechamento das portas com objetos;
  • O excesso de lotação e de carga é perigoso e acarreta desgaste prematuro do equipamento;

Crianças

As crianças devem usar o elevador com segurança. Elevador não é lugar de brincadeiras. Portanto, oriente as crianças para:

 

  • Não acionar os botões desnecessariamente;
  • Não dar pulos ou fazer movimentos bruscos dentro da cabine;
  • Nunca colocar as mãos na porta;
  • Não entrar primeiro no elevador, assim que a porta se abre;
  • Evite que elas usem o elevador sozinhas;
  • Exija o responsável pelo prédio que o acesso à porta do elevador seja bloqueado quando ele estiver em reparos ou revisão técnica;

Nada de Pânico

Se o elevador parar entre andares, os ocupantes devem:

  • Manter a calma, pois o perigo não é iminente;
  • Acionar o botão de alarme e/ou utilizar o interfone para pedir ajuda;
  • Solicitar que chamem o zelador e, se necessário, a empresa conservadora ou o Corpo de Bombeiros (disque 193);
  • Aguardar com calma;
  • Não forçar as portas nem tentar sair por conta própria;

Nunca se afobe ao tomar o elevador

Quando a porta do elevador abrir, preste atenção. Antes de entrar, verifique que a cabine do elevador está no andar.

Falhas mecânicas permitem, às vezes, que a porta abra sem a presença do elevador, o que já provocou muitos acidentes fatais.

Entre no elevador e saia dele devagar, para evitar colisão com outros usuários. Não tente entrar no elevador enquanto os ocupantes estiverem saindo.
Ao entrar no elevador e ao sair dele, cuidado para não tropeçar nos degraus que se formam quando ele pára no mesmo nível do pavimento.

Atenção! Em caso de incêndio, não utilize os elevadores;
O abandono do edifício deve ser feito pelas escadas, obedecendo ao plano de abandono.

Fonte: Web

Continue Lendo

ExpoPredialtec

A ExpoPredialtec tem se fortalecido a cada ano, com a qualificação do público visitante nacional e internacional.

É notório o empenho dos expositores em demonstrar seus portfólios de produtos e serviços de maneira muito focada no setor de Automação Áudio e Vídeo, conquistando um sucesso que se sucede em todas as edições, tanto da feira quanto do Congresso HABITAR (XIII edição em 2014).

Para quem gosta de tecnologia de ponta, a ExpoPredialtec 2014 pode ser um marco para o setor residencial, predial, áudio e vídeo no país. A feira – a maior do ramo no Brasil – tem superado as expectativas de público e negócios e, chega em sua 5ª edição em 2014 e acontece de 11 a 13 de agosto no Centro de Exposição Imigrantes em são Paulo.

De acordo com a Associação Brasileira de Automação Residencial (Aureside), o setor de automação residencial vem crescendo cerca de 35% ao ano, e o número de fabricantes e importadores de material pra automação triplicou desde 2008. Estes dados representam o crescimento do setor e de sua atual importância no Brasil.

O presidente da Aureside, José Roberto Muratori destacou também a importância do Congresso Habitar, que já acontece há 11 anos e desta vez foi realizado durante a ExpoPredialtec, através de uma parceria.

De acordo com ele, a gama de profissionais qualificados envolvidos na realização de palestras, entre eles convidados do exterior, vem contribuindo para o sucesso do evento.

Ele destacou também que muitos contatos técnicos sempre são fechados, trazendo uma ótima oportunidade de contato entre participantes.
O credenciamento pode ser feito pelo site: predialtec.

Fonte: Site Predialtec

Continue Lendo

ExpoElevador 2014 já com 90% das áreas vendidas

A V edição da ExpoElevador já está com praticamente 90% da áreas destinadas aos expositores vendidas.

Com a participação de associações da Argentina, China, Itália, Alemanha e Espanha, o evento conquistou credibilidade no setor internacional, tornando-se a porta de entrada para as empresas que procuram conquistar espaço no mercado latino americano através da captação de novos clientes, ou no fortalecimento das marcas na região.

Na América Latina instala-se aproximadamente 20 mil novos equipamentos por ano, com um total de aproximadamente 600 mil elevadores existentes, tem ainda um grande parque disponível para modernização. Não há uma estimativa de quantas escadas rolantes existam no continente, mas acredita-se segundo os especialistas que só no Brasil este número ultrapasse as 15 mil unidades.

A Expoelevador consolida-se como a feira Latino Americana das insdústrias do setor, atraindo um público cada vez mais entusiasmado, com as oportunidades de geração de novos negócios.
Todos os anos a Expoelevador acontece simultaneamente com a Predialtec – Feira de Tecnologia de Automação Predial e Residencial.

Este ano a Predialtec atrai um público com perfil muito especial, constituído por empresas construtoras que começam a participar como expositoras do evento, apresentando seus projetos de imóveis com perfis inovadores,recheados de tecnologia. Agora é só aguardar para ver, dias 12 e 13 de agosto de 2014.

Fonte: Revista Elevador Brasil

Continue Lendo

“Elevador do pânico” da Arena AM já causou desmaios e até contusão

Um dos elevadores da Arena Amazônia, em Manaus, tem sido motivo de pânico entre os funcionários que trabalham no estádio em meio à Copa do Mundo na cidade.
Localizado no térreo, em frente à sala dos serviços de limpeza e bem perto da entrada para a tribuna de imprensa, ele tem sofrido panes constantes e causou problemas sérios em duas oportunidades, com desmaios e até uma contusão no joelho de um rapaz.

O elevador já parou diversas vezes, mas normalmente volta logo a funcionar. O primeiro caso mais grave ocorreu no sábado da semana passada, dia 14, quando a Itália venceu a Inglaterra por 2 a 1.

O dispositivo de transporte sofreu uma pane e deixou 16 funcionários presos por cerca de uma hora e meia – a capacidade máxima é exatamente de 16 pessoas, ou 1.200kg. Todos eram da empresa JM Conservação e Limpeza, que presta serviço na Arena Amazônia.

Com falta de ar e devido ao calor, quatro mulheres chegaram a desmaiar lá dentro e só foram atendidas pelo corpo médico do estádio quando enfim conseguiram sair. Todas passam bem.

No dia 16 de junho o problema foi ainda pior. O elevador voltou a sofrer pane e moveu-se de forma abrupta para baixo. Ainda que a distância tenha sido pequena, o forte breque fez com que um rapaz, também funcionário da limpeza, sofresse uma contusão em um dos joelhos ao se chocar com um carrinho de material de trabalho.

Havia mais dois funcionários da mesma empresa junto dele, mas ambos não se machucaram. O Comitê Organizador Local (COL) da Copa se manifestou a respeito do episódio por meio de seu departamento de comunicação.

– Houve uma pane num elevador de carga da Arena Amazônia que fez com que ele parasse abruptamente com três pessoas em seu interior. Um funcionário sofreu uma leve pancada no joelho ao atingir um carrinho, mas já voltou ao trabalho normalmente.

A empresa responsável pelos elevadores fez uma revisão em todos os equipamentos, e eles estão liberados para utilização – disse o COL.

O elevador em questão foi interditado mais de uma vez. A última interdição durou até o meio desta semana, e ele foi liberado de novo para uso na sequência.

Os funcionários recordam dos momentos de terror com bom humor, mas admitem que agora preferem passar longe do “dito cujo”. Eles preferem não dar entrevistas.

Além do polêmico elevador, a Arena Amazônia também apresenta outras falhas nítidas, apesar de ter sido liberada para a Copa do Mundo: cantos com acúmulo de entulho, desnivelamento perigoso em bueiro, e falta de acabamento em quase todo o estádio.

Fonte: site globo esporte

Continue Lendo

Sobe e desce: Elevador completamente de vidro

O Willis Tower, em Chicago, um dos maiores arranha-céus dos Estados Unidos, chama a atenção pela imponência e altura, mas o destaque mesmo fica por conta dos seus elevadores panorâmicos totalmente transparentes.

São quatro cubos retangulares de vidro suspensos que chegam a mais de 400 metros de altura.

Os elevadores têm 3 metros de altura por 3 metros de largura. Suportam até 5 toneladas e foram especificados com vidros multilaminados que somam quase 40 mm de espessura.

A inexistência de qualquer tipo de suporte visível, a 410 metros de altura, gera uma sensação estranha.

Apesar dos robustos parafusos fixando painéis de vidro de 680 quilos, e que suportam até 4.500 quilos, fica difícil manter a calma em uma caixa de vidro que se projeta além da fachada do prédio mais alto do Ocidente. São quatro elevadores retangulares de vidro suspensos que chegam a mais de 400 metros de altura.

Montados sobre trilhos, eles permitem que sejam puxados para dentro, para limpeza e manutenção.
Acrescentadas ao Skydeck em 2009, os elevadores panorâmicos foram construídos pela mesma equipe responsável pela Torre.

Fonte: Web

Continue Lendo

Problemas de acessibilidade voltam a gerar reclamações em jogo da Copa no Mineirão

Assistir aos jogos de Copa do Mundo no Mineirão é um desafio para pessoas com mobilidade reduzida. Nesta terça-feira, dia do duelo entre Bélgica e Argélia, a grande reclamação foi quanto à acessibilidade ao estádio, assim como ocorreu no último sábado, no confronto entre colombianos e gregos.

Os problemas começam bem antes de chegar ao Gigante da Pampulha. Por motivos de segurança, a Fifa isola uma área em volta do estádio e permite a passagem apenas de quem possui o ingresso. Quem vem pela avenida Antônio Carlos segue andando por toda a avenida Abrahão Caram. Quem escolhe passar pela avenida Carlos Luz é parado próximo ao bairro Ouro Preto. Para idosos e deficientes, a Fifa disponibiliza pequenos automóveis para fazer o percurso até o Mineirão.

Contudo, alguns torcedores se queixam da falta de carros. “A Fifa impede de chegar com o carro. Então, a gente tem que deixá-lo lá em baixo no bairro Ouro Preto. Assim, fica muito distante para um idoso percorrer essa distância toda a pé. Nesse ponto está deixando muito a desejar. E o acesso é fundamental”, relata Cristiane Gomes, que estava acompanhada de familiares idosos.

“Não tem o carrinho que a Fifa tanto divulgou para trazê-los. Então a subida do Mineirão fica impossível para um idoso ter acesso. Na Copa das Confederações tinha, mas nesses jogos da Copa não teve”, acrescentou.

A reportagem ficou das 10h30 ao meio-dia em frente ao portão C, alvo de muitas reclamações no primeiro jogo da Copa em Belo Horizonte. A área, que tem vários assentos reservados a pessoas com dificuldades de locomoção, é de difícil acesso, pois no local, os carrinhos, de fato, estavam em pleno funcionamento. A Fifa determinou horários de saída e chegada. No entanto, muitas pessoas preferiam não esperar por causa da demora.

O estudante Lucas Amaral estava acompanhando o avô Paulo da Silva, cadeirante, de 77 anos. Quando eles chegaram, não havia carrinho para subir a longa passarela. Eles preferiram não esperar. possui dois lances de escada e uma passarela enorme.

A reportagem notou que muitas vezes faltou informação. Foi o que ocorreu com o paulista Vinícius Pazinato, que veio a Belo Horizonte com a família apenas para assistir à partida do Mundial. Com uma das pernas imobilizada, ele subiu com muita dificuldade os dois lances de escada do setor. Em nenhum momento, foi orientado sobre a presença de rampa ou do automóvel.

“Na entrada do estádio, lá em cima, quando o trânsito estava impedido, apareceu um morador e muito gentilmente me deu carona até o estádio. Aqui tive que enfrentar essas escadas. Mas acho que a organização da Copa de um modo geral está muito boa”, avaliou.

Para alguns, não houve transtornos. A carioca Lygiane Barbosa relata que sempre foi orientada desde a chegada: “Não tive dificuldades, quando parei na barreira da Fifa o pessoal pediu um carrinho e me trouxe até aqui na entrada. Gostei muito de tudo”, afirmou.

O elevador da entrada do portão C, que não estava em operação na partida do último sábado entre Colômbia e Grécia, funcionou normalmente. “Hoje foi tranquilo para se chegar ao assento dentro do Mineirão”, disse Rachel Ribeiro Kux, acompanhada do marido Dieter Kux, de 57 anos, que tem dificuldades para caminhar. Eles também estavam presentes à primeira partida de Copa, no sábado, e enfrentaram muitas dificuldades.

Fifa responde em nota

Procurada pela reportagem durante a semana para esclarecer os problemas ocorridos ainda no primeiro jogo da Copa em BH, a Fifa informou que, no caso do Mineirão, as entradas do estádio são “totalmente acessíveis” e que reforçou o pedido aos voluntários para auxiliar pessoas com dificuldades de locomoção caso haja problemas nos elevadores. Veja a seguir a nota, que não leva em conta os problemas registrados durante o jogo entre Bélgica e Argélia.

“Estamos reforçando a mensagem junto aos voluntários de todos os estádios quanto aos procedimentos de atendimentos aos portadores de necessidades especiais. Entre os procedimentos, quando há uma quebra de elevador, os voluntários são orientados a pedir o serviço de cadeira de rodas ou de carrinho elétrico. O carrinho é um serviço oferecido pela Liberty Seguros e funciona da entrada do estacionamento até as entradas. Em Belo Horizonte, há 32 cadeiras de rodas disponíveis espalhadas nas duas entradas. Na partida Grécia x Colômbia foram feitos 128 atendimentos.

As duas entradas de público geral em Belo Horizonte são totalmente acessíveis. Todos os grupos de catracas e todas as concessões das 12 Sedes têm filas preferenciais para PDMR (cadeirantes, gestantes, idosos e pai/mãe com bebê no colo). Essas filas são devidamente sinalizadas e quando os voluntários são questionados sempre orientam pelas filas corretas”.

Fonte: site Super Esportes

Continue Lendo

Empresa planeja construir elevador mais rápido do mundo na China

A empresa japonesa Hitachi anunciou que pretende construir um elevador capaz de alcançar velocidades de até 72 quilômetros por hora, em um arranha-céus de Guangzhou, no sul da China.

O elevador, que seria o mais rápido do mundo, levaria 43 segundos para chegar do térreo ao 95° andar, no Centro Financeiro de Guangzhou.

Atualmente, o elevador mais rápido do planeta está em Taipé, a capital de Taiwan, no Edifício 101, que é capaz de alcançar velocidades de 60,6 quilômetros por hora. Vai do primeiro ao 89° andar em apenas 37 segundos.
A multinacional japonesa está prometendo uma “viagem confortável” mesmo sob velocidades aceleradas no novo elevador.

Desafio

Segundo Gina Barney, especialista em tecnologia de elevadores ouvida pela BBC, impedir que os passageiros de elevadores de alta velocidade sintam dores ou incômodos é um grande desafio.
“Ao viajar nessa velocidade, você vai sentir a pressão mudando em seus ouvidos. Isso é provavelmente o maior problema ao se se deslocar em alta velocidade em edifícios – as pessoas sentirão alguma dor”, comenta Barney.

Segundo a Hitachi, a nova tecnologia conseguiria evitar a sensação de bloqueio de ouvido causada pela diferença de pressão por meio da alteração artificial da pressão aérea dentro do local.

A empresa afirma que a fim de manter a tranquilidade do passeio de elevador, foram instalados equipamentos de frenagem e de prevenção de vibração lateral do aparato. Além disso, freios capazes de resistir ao calor extremo seriam ativados no “improvável” caso de haver alguma falha no equipamento.

O edifício chinês, que deverá ser inaugurado em 2016, contará com um total de 95 elevadores, dois dos quais de alta velocidade.

O prédio terá ainda elevadores de “dois andares”. O Centro Financeiro de Guangzhou abrigará escritórios, um hotel e apartamentos residenciais.

Fonte: BBC Brasil

Continue Lendo

Maior aquário do mundo ganha elevador panorâmico no centro do cilindro

Os elevadores panorâmicos, aqueles com paredes de vidro, populares em shoppings e aeroportos, ganharam um novo significado na Alemanha. Sim, inventaram de colocar o elevador dentro de um aquário gigante!

O Aquadom, um aquário cilíndrico localizado no hotel Radisson Blu, em Berlim (Alemanha), é reconhecido há anos como o maior aquário do mundo. A novidade recente ficou por conta da instalação de um elevador no centro da atração, possibilitando aos passageiros uma experiência incrível no tanque de 1 milhão de litros.

O Aquadom possui nada menos que 56 espécies e recifes de coral em miniatura, todos regularmente atendidos por mergulhadores em tempo integral. Os passageiros do elevador (48 por viagem, no máximo) podem passear pela plataforma de vidro e observar a espetacular vida marinha.
O aquário ainda recebe luz do alto, projetando ondas azuis belíssimas nas paredes do hotel.

O cilindro do aquário mede 11 metros de diâmetro, enquanto toda a estrutura repousa sobre uma fundação de 9 metros de altura. A peça é considerada uma grande inovação da arquitetura, sendo exclusiva do hotel.

O passeio custa pouco mais de 8 euros. Vale, né?

Fonte: Web

Continue Lendo

E agora? Elevador do estádio Arena Pantanal não transporta paciente em maca

Servidor da Secretaria de Comunicação do Estado (Secom) sofreu um mal súbito na Arena Pantanal, durante jogo entre Santos e Atlético Mineiro, e ao ser socorrido foi constado que o elevador não cabe a maca com paciente e duas pessoas, que são agentes de saúde. Francisco Monteiro, 63 anos, sofreu crise de labirintite, acabou desmaiando e teve de ser levado pelas escadas a um dos nove postos médicos que existem dentro da Arena.

Esse foi o fato que mais chamou atenção entre as 18 ocorrências atendidas pela diretoria de serviços de saúde da Secretaria Extraordinária da Secopa, que trabalha em todos os jogos da Arena Pantanal

Por não ter nenhum elevador que suporte paciente na maca com dois socorristas acompanhando, o funcionário da Secom foi transporte em uma prancha rígida pelas escadas do estádio. A coordenadoria de assistência médica respondeu que o tempo de atendimento do paciente do local do acidente até o posto médico precisa ser de três minutos e por isso ele teve de ser levado pelas escadas.

De acordo com Fabio Liberali, coordenador médico e da câmara temática de saúde, disse que antes e durante a partida deste domingo, os profissionais do Corpo de Bombeiros e Samu atenderam vítimas com casos que variam de alergia a desmaio.

“A Fifa pede que todo atendimento deve ser em três minutos do local do acidente ao posto, por isso quando o caso for muito grave vamos transportar pelas escadas. Se houver um caso de torção no pé, vamos colocar o paciente em uma cadeira de rodas e vamos levar pelos elevadores. Vale lembrar que é preferível levar o paciente pela escada que pelo elevador, pois se houver uma queda de energia o elevador é o primeiro que para”, disse Fabio.

Na Copa do Mundo, a Coordenadoria Médica está preparada para atuar com 90 casos por jogo. Sendo que estádio já será entregue na próxima quarta-feira para a Fifa, que irá controlar os cuidados até os jogos do mundial.

Fonte: Web

Continue Lendo

Elevadores inteligentes consomem menos energia

Os sistemas de elevadores dos edifícios podem gastar muito menos energia quando adotam tecnologias mais eficientes.
Hoje existem no mercado várias alternativas que garantem baixo consumo. Uma delas conta com um sistema regenerativo, que permite a utilização de parte da energia devolvida pelo elevador durante seu funcionamento para a rede elétrica interna da edificação, resultando em 35% de economia.

No sistema convencional, parte do que foi devolvido pelo elevador é dissipado num banco de resistores e transformado em calor. Isso acontece porque o equipamento devolve uma parcela da energia consumida em dois momentos: quando sobe com a cabina abaixo da metade da sua capacidade ou quando desce com a capacidade acima de 50%.
Com esse sistema regenerativo, a energia é devolvida a partir da instalação de mais um inversor, e a energia gerada pelo sistema regenerativo pode ser usada em outros elevadores do edíficio ou pode ser destinada em outras áreas do empreendimento.

Esta tecnologia já existe em prédios comerciais em São Paulo e no Rio de Janeiro. Sua utilização ganha espaço principalmente em projetos de green building, uma tendência mundial com forte aplicação no Brasil.

Outra opção ecoeficiente são as máquinas gearless, que operam sem engrenagem e dispensam o uso de óleo lubrificante, reduzindo o risco de vazamentos e o problema com o descarte do óleo. Este equipamento tem um consumo de energia 30% menor em comparação com os modelos convencionais. O resultado também é positivo para os usuários do elevador, pois a Gearless garante viagens mais confortáveis devido à baixa incidência de ruído e de vibração.

Uma terceira alternativa para reduzir o consumo de energia em elevadores é o sistema de antecipação de chamada e destino. Aplicado em prédios comerciais, o sistema amplia a capacidade de tráfego de um conjunto de elevadores com economia de eletricidade da ordem de 30%. Neste conceito, o passageiro informa o andar de destino ainda no hall e, antes de entrar no elevador, há uma indicação de qual máquina irá atendê-lo.

Fonte: Portal terra

Continue Lendo

Arranha-céu na China terá elevador mais rápido do mundo em 2016

A japonesa Hitachi vai equipar um arranha-céu de 111 andares em Guangzhou, na China, com os elevadores mais rápidos do mundo, capazes de subir o edifício em até 72 Km/h.

De acordo com a companhia, os elevadores levarão 43 segundos para ascender do primeiro ao 95º andar do Guangzhou CTF Financial Center, que terá 530 metros de altura e deve ser inaugurado em 2016. O prédio vai ser o maior da cidade, abrigando espaços residenciais e comerciais.

A Hitachi informou em comunicado de imprensa que instalará 95 elevadores no Guangzhou CTF Financial Center, mas apenas dois deles serão ultrarrápidos. A Ásia já detém o atual elevador mais rápido do mundo, que transporta passageiros do quinto ao 89º andar do Taipei 101, em Taiwan, em apenas 37 de segundos, à velocidade de 60,6 Km/h.

Para prevenir desconforto nos ouvidos dos passageiros, o elevador mais veloz do planeta vai alterar artificialmente a pressão interna da cápsula por meio de uma tecnologia proprietária, informou a fabricante japonesa. O equipamento será movido a motor magnético e terá sistema de freios resistente ao calor extremo que pode surgir em situações de emergência.

Edifícios como o Guangzhou CTF Financial Center explicam por que a China concentra cerca de 60% da demanda global por elevadores hoje, desencadeando disputa acirrada entre fornecedores.

Fonte: O Globo

Continue Lendo

Engenheiro lança livro sobre acidentes com elevadores e escadas Rolantes

O engenheiro Paulo Juarez Dal Monte fez na noite do dia 18 de março na livraria Timbre – Shopping da Gávea no Rio de Janeiro o lançamento da sua mais recente obra; o livro, “ACIDENTES EM ELEVADORES E ESCADAS ROLANTES”.

Esta relevante obra soma-se a outros titulos do autor que são : “Elevadores e Escadas Rolantes” e “Informações para Sindico sobre Elevadores e Escadas Rolantes”.

Paulo Juarez Dal Monte é engenheiro eletrônico e de segurança, trabalha com elevadores e escadas rolantes desde 1973. Consultor em Transporte Vertical desde 1992.

O livro foi fruto de intensa pesquisa realizada pelo autor, com relatos e fotos na mídia desde 1890. (o primeiro registrado em 1890 nos EUA).

Apesar do elevador ser o meio de transporte mais seguro do mundo, acidentes ocorrem. De leitura fácil e didática o livro ainda apresenta planos de manutenção e sugestões para se evitar acidentes.

Fonte: Revista Elevador Brasil

Continue Lendo

Confira 11 curiosidades sobre elevadores

Mesmo quando não faz muita diferença, curiosidade não tem limites, não acham?

1. O botão utilizado para fechar a porta do elevador na verdade (pelo menos na maioria dos elevadores novos), não faz nada. Ele existe somente para dar ao usuário uma sensação de controle. Esses botões normalmente são ativados somente em situações de emergência;

2. Uma das poucas ocorrências da queda livre de elevador (Hopi Hari não conta..) aconteceu em 1945, e foi por causa do impacto de um bombardeiro B25 no prédio onde estava o elevador.
A máquina estava no andar de número 75 quando o acidente aconteceu e havia uma mulher dentro dele, que curiosamente sobreviveu por causa da “mola” formada com todos os cabos caídos no chão do fosso do elevador por causa do acidente, que acabaram por amortecer a queda da cabine;

3. Elevadores são vinte vezes mais seguros que escadas rolantes. No mundo existem vinte vezes mais elevadores do que escadas rolantes, porém apenas 1/3 dos acidentes ocorrem em elevadores;

4. Elevadores também são mais seguros que carros. Uma média de 26 pessoas morrem por ano em elevadores. Normalmente acontecem 26 acidentes de carro por hora;

5. A maioria das pessoas que morrem em elevadores, são justamente técnicos em elevadores (!!);

6. O New York Marriot foi o primeiro a criar um sistema de elevadores inteligente que colocava cada passageiro em um dado carro dependendo de para qual andar ele fosse;

7. Antes da invenção dos botões de controle, os elevadores requeriam duas pessoas para sua operação;

8. A área normalmente estipulada para espaço de uma pessoa é cerca de 1 metro quadrado. Em elevadores, esse espaço é de no máximo 70 centímetros quadrados;

9. Aquelas portinhas que ficam nos tetos dos elevadores normalmente são fechadas através de parafusos por motivos de segurança, já que quando um elevador apresenta problemas, o melhor lugar para se ficar é justamente DENTRO do elevador..;

10. O fato de se pular dentro de um elevador exatamente no momento de um impacto para evitar a sua consequência é apenas um mito, já que você nunca saberia a hora exata de pular;

11. Por causa das leis da física, elevadores não podem ser mais altos do que cerca de 500 metros. Isso acontece porque em medidas maiores que esse 500 metros, os cabos acabam ficando tão pesados que não podem sustentar o seu próprio peso.

Fonte: Web

Continue Lendo

Aeroporto Viracopos inaugura equipamento para facilitar embarque de deficientes

O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), inaugurou este mês o ambulift, equipamento que facilita o embarque e desembarque de pessoas com deficiência física.

A unidade móvel permite que o deficiente se locomova por meio de um elevador adaptado até a entrada do avião.
O procedimento será utilizado até que as pontes de embarque, conhecidas como “sanfonas”, que interligam as salas de embarque direto às aeronaves, não sejam instaladas.

Segundo a concessionária Aeroportos Brasil Viracopos, a unidade móvel possui espaço para quatro macas, seis cadeiras, além de um elevador acoplado. A elevação da cabine de transporte do ambulift chega a até seis metros de altura e permite que o passageiro cadeirante tenha maior autonomia para embarcar, por meio do corredor conectado à porta da aeronave.

Segundo Marcelo Mota, diretor de operações da concessionária, a demanda média em Viracopos é de 900 passageiros com necessidades especiais por mês. Mota afirma que em maio de 2014 será inaugurado o novo terminal de passageiros, que terá um melhor projeto de mobilidade.

Segundo o diretor de operações da concessionária, as 28 pontes de embarque já chegaram no aeroporto de Vitória e começarão a ser instaladas a partir do mês que vem.

Fonte: G1

Continue Lendo

Elevador é considerado o meio de transporte mais seguro do mundo: Veja ranking

São vários os meios de transporte existentes em todo o mundo, sabemos que todos possuem um risco de acidente e, de acordo com pesquisas divulgadas, podemos fazer uma lista dos mais seguro.

Depois da invenção da roda, os seres humanos começaram a desenvolver diversas formas de transportar pessoas e produtos, depois de um tempo conseguiram inclusive tecnologia para fazer isso pelo ar ou através de trilhos, não utilizando mais a roda.

Todos os dias utilizamos diversos meios de transporte para conseguirmos nos locomover mais rápido e/ou para distâncias maiores. O que muitos não sabem é quais são os transportes mais seguros.
Abaixo vamos mostrar um ranking dos transportes que tem o menor índice de acidentes, falhas ou vítimas.

1º Lugar – Elevador
Isso mesmo, o elevador é o transporte mais seguro do mundo, apesar do que muitos pensam, ele é considerado um meio de transporte, já que seu objetivo é auxiliar com que uma pessoa ou produto vá de um lugar a outro.

Ele é cada vez mais usado, já que o crescimento vertical nas grandes cidades é cada vez maior. Seus índices de acidentes são baixíssimos, geralmente as manutenções são bem feitas e de forma preventiva, diminuindo ainda mais o risco de falha mecênica.

2º Lugar – Avião
Ao contrário do que muitos pensam, o avião é sim um dos meios de transporte mais seguros, a lógica do ranking é baseada na quantidade de pessoas vítimas de acidentes em cada tipo de transporte, apesar de grande parte dos acidentes com avião ser fatal, isso não ocorre frequentemente.

As aeronaves são trocadas antes mesmo de chegar perto da sua vida útil, e as manutenções são feitas periodicamente, de forma preventiva, além disso a fiscalização de órgãos públicos é constante, tornando esse meio de transporte eficiente muito seguro.

3º Lugar – Metrô
Além de ser um excelente meio de transporte, o metrô é também bastante seguro, o risco de falha técnica é pequeno quando feitas as manutenções corretas. Acidentes são raros, já que ele trafega nos trilhos e todo o trajeto é monitorado.

4º Lugar – Helicóptero
Um transporte aéreo geralmente utilizado de forma privativa, por voar baixo e estar em menor quantidade, o helicóptero é também é considerado um dos meios de transporte mais seguros.

5º Lugar – Navio
Os cruzeiros, navios de carga e transatlânticos são também muito seguros, apesar de utilizarem o mar como via, as tecnologias contribuíram para diminuir o risco de naufrágio, mapeando e monitorando as atividades marítimas, evitando por exemplo rotas mais agitadas e colisões com recifes.

Fonte: site Link Atual

Continue Lendo

Preço do elevador e taxa de serviços pressionam custo da construção

O INCC-M (Índice Nacional de Custo da Construção) registrou, em fevereiro, taxa de variação de 0,44%, abaixo do resultado do mês anterior, de 0,7%. No ano, o índice acumula variação de 1,14% e, nos últimos 12 meses, a taxa registrada é de 8%.

O preço do elevador (1,19%) e a taxa de serviços (3,02%) pressionaram o custo da construção. O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,68%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,37%.

Já em relação à mão de obra, o salário do servente (0,39%) foi o que mais pesou em fevereiro. O índice referente à Mão de Obra variou 0,22%. No mês anterior, a variação registrada foi de 1%.

Segmentos

O índice correspondente a Materiais e Equipamentos, sem considerar os serviços, registrou variação de 0,59%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,33%. Dois dos quatro subgrupos componentes apresentaram acréscimo em suas taxas de variação, destacando-se materiais para instalação, cuja taxa passou de -0,06% para 1,06%.

A parcela relativa a Serviços passou de uma taxa de 0,52% em janeiro, para 1,05% em fevereiro. Neste grupo, vale destacar a aceleração do subgrupo refeição pronta no local de trabalho, cuja variação passou de 0,32% para 1,53%.

O grupo Mão de Obra registrou variação de 0,22%, em fevereiro. No mês anterior, a variação foi 1,00%. A desaceleração foi consequência do fim do dissídio em Belo Horizonte.
Capitais

Seis capitais apresentaram aceleração em suas taxas de variação: Salvador, Brasília, Recife, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. Em contrapartida, Belo Horizonte registrou desaceleração.

Fonte: R7

Continue Lendo