Blog

HomeDicas úteisDiferenças e vantagens dos elevadores residenciais

Diferenças e vantagens dos elevadores residenciais

Atualmente, os dois tipos de elevadores mais utilizados em residências são os equipamentos hidráulicos e elétricos (também chamados eletromecânicos).
Um pouco menos comuns, existem ainda os elevadores a vácuo.
Vamos entender o conceito técnico e vantagens de cada um deles?

A evolução tecnológica dos elevadores

Equipamentos hidráulicos, como o próprio nome indica, são movidos por um pistão hidráulico normalmente localizado embaixo do equipamento, usando o mesmo princípio de funcionamento dos elevadores de carro.
Já os elevadores elétricos, contam com o uso de cabos e são acionados por energia elétrica, semelhantemente aos elevadores de passageiros tradicionais.

Há uns anos atrás, o conceito hidráulico tinha a preferência dos engenheiros e arquitetos.

Apenas com equipamentos deste tipo era possível evitar as pouco estéticas casas das máquinas nos telhados, já que para equipamentos hidráulicos estas podem ser instaladas em outros locais. Também eram os únicos equipamentos com o recurso de resgate em casos de falta de energia, graças a possibilidade de descida utilizando apenas a gravidade.

No mais, o conforto da viagem era bastante melhor do que o proporcionado pelos elevadores elétricos.

Entretanto, os elevadores elétricos tiveram uma evolução técnica enorme e os hidráulicos ficaram donos de uma série de limitações pouco invejáveis. Seu funcionamento, por exemplo, costuma ser mais lento e com maior consumo de energia se comparado a um equivalente elétrico, além de fazer uso de grande quantidade de óleos que os tornam pouco ecológicos e encarecem a manutenção.

Com o tempo, os elevadores elétricos também conseguiram ultrapassar aquilo que lhes tirava vantagem no confronto com os hidráulicos, deixaram de exigir a presença de casa das máquinas, tornando sua instalação prática e adaptável a qualquer projeto.

O uso de inversores de freqüência também permitiu suavidade de viagem melhor do que a de qualquer elevador hidráulico e ganho de precisão de paragem, resultando em notável nivelamento de piso.
Por fim, tornaram-se extremamente ecológicos, com uso de fluidos próximos de zero e baixíssimo consumo de energia.

Então para que servem os hidráulicos?

Este tipo de equipamentos ainda mantém uma forte versatilidade estética quando se trata de elevadores panorâmicos. Qualquer arquiteto fica radiante com as possibilidades de criatividade que um elevador hidráulico lhe permite. E realmente, há verdadeiras obras de arte neste campo.

No entanto, salvo raras exceções, os hidráulicos são neste momento, uma solução muito pouco válida para o resto das opções.

Elevadores a vacuo

Os elevadores a vácuo são uma invenção mais recente, sendo que os primeiros exemplares começaram a ser comercializados apenas no final da década de 90.

Esse tipo de equipamento realiza sucção do ar para causar uma diferença de pressão e fazer o equipamento subir, lembrando o funcionamento de uma seringa. Já a descida é normalmente realizada utilizando apenas a força gravidade e aliviando a saída de ar.

A grande vantagem destes equipamentos é o fato de a própria câmara de vácuo do equipamento servir como caixa de corrida, além da rápida instalação.

A maior limitação desses equipamentos é seu tamanho e capacidade extremamente reduzidos. A maioria dos modelos tem capacidade para uma única pessoa, e as dimensões de cabina não comportam a grande maioria das cadeiras de rodas. Passageiros acima do peso também podem ter dificuldades em utilizar esse tipo de elevador.

Devido ao uso de compressores, elevadores a vácuo também costumam ser extremamente barulhentos. Quando em subida, esses equipamentos geram em média 87 dB de ruído, barulho comparável ao de um aspirador de pó ou um secador de cabelos.
No entanto, para muitos projetistas e arquitetos, a mera possibilidade de cabinas panorâmicas com vista de 360° ainda o tornam extremamente atraentes apesar de seus inconvenientes.

Comparação entre os 3 sistemas

Instalação: Atualmente, elevadores elétricos residenciais dispensam a construção casa de máquinas, tornando a instalação mais fácil e barata que seus equivalentes hidráulicos, que ainda necessitam deste item.

Segurança: As rígidas normas garantem igualdade na segurança em ambos os tipos. Além do mais, equipamentos elétricos modernos também possuem dispositivos de resgate em falta de energia, assim como os hidráulicos e a vácuo.

Velocidade: Elevadores hidráulicos e a vácuo são mais lentos do que elevadores eletromecânicos.

Ruído: Elevadores hidráulicos costumam ser mais barulhentos por utilizarem uma moto-bomba. Para isolar o ruído, é necessário construir uma casa de máquinas em áreas distantes dos quartos e outras áreas em que nenhum ruído possa incomodar. Os elevadores a vácuo são os mais barulhentos de todos, em nível semelhante ao de aspiradores de pó.

Custo: Se considerarmos somente o preço do elevador, os elevadores a vácuo são os mais caros, mas já incluem a caixa de corrida.

Normalmente os equipamentos hidráulicos são um pouco mais caros que os elétricos e por utilizar motores mais potentes, exigem maior consumo de energia.
A manutenção dos equipamentos hidráulicos é muito mais cara do que a de um elevador elétrico com a mesma utilização e performance.

Sustentabilidade: Elevadores hidráulicos são muito menos ecológicos pois consomem uma quantidade enorme de óleos e de energia elétrica se comparados aos elevadores elétricos.
Os elevadores a vácuo são bastante limpos, mas há poucas informações sobre seu consumo de energia elétrica quando em subida.

Com informações do site UP Center

Written by

The author didnt add any Information to his profile yet

Leave a Comment